Mercado fechará em 6 h 44 min
  • BOVESPA

    106.473,99
    +2,07 (+0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,78
    -1,23 (-1,38%)
     
  • OURO

    1.798,30
    +7,10 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    24.086,71
    +946,29 (+4,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    562,98
    +27,75 (+5,18%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.498,09
    +58,35 (+0,78%)
     
  • HANG SENG

    20.045,77
    -156,17 (-0,77%)
     
  • NIKKEI

    28.249,24
    +73,37 (+0,26%)
     
  • NASDAQ

    13.264,25
    +35,50 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2210
    -0,0456 (-0,87%)
     

Falar de democracia em texto aos presidenciáveis não foi consenso na Fiesp

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na lista de diretrizes que a Fiesp preparou para encaminhar aos presidenciáveis, a entidade mencionou a estabilidade democrática e o respeito ao Estado de Direito como "condições indispensáveis para o Brasil superar seus principais desafios". O posicionamento, porém, não foi consenso dentro da Fiesp.

É que o documento ficou pronto nesta semana em que Bolsonaro fez novas declarações contra o sistema eleitoral no evento com embaixadores. E o timing foi interpretado como uma politização do material, na opinião de alguns membros da base da Fiesp que dizem ter ficado de fora da decisão.

A avaliação desse grupo é a de que o texto, que também leva assinatura do Ciesp, está bem feito do ponto de vista técnico, mas eles afirmam que, na indústria, nem todos avaliam que era necessário entrar nesse ponto, correndo o risco de indispor a entidade com Bolsonaro neste momento.

Na opinião de um alto executivo, é melhor manter o pragmatismo por ora. Outro dirigente industrial afirma que não existe no setor um consenso de que a democracia está ameaçada, apesar das declarações de Bolsonaro, às quais se refere como bobagens.

Procurada pela reportagem, a Fiesp disse que o presidente da entidade, Josué Gomes da Silva, ao saber das manifestações contrárias, ficou assustado com a possibilidade de alguém ser contra pedido democracia e Estado de Direito.​

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos