Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.129,82
    +1.251,29 (+1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.964,51
    +289,68 (+0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,66
    +0,38 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.843,00
    +12,80 (+0,70%)
     
  • BTC-USD

    19.413,73
    +464,83 (+2,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,46
    +7,05 (+1,88%)
     
  • S&P500

    3.675,94
    +6,93 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    30.053,80
    +170,01 (+0,57%)
     
  • FTSE

    6.490,27
    +26,88 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.489,75
    +35,50 (+0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2365
    -0,0833 (-1,32%)
     

FACTCHECK: desinformação marcou as eleições gerais na Bolívia

·4 minuto de leitura
Mulher indígena assina ata após votar nas eleições presidenciais da Bolívia, em 18 de outubre de 2020, em Huarina
Mulher indígena assina ata após votar nas eleições presidenciais da Bolívia, em 18 de outubre de 2020, em Huarina

As eleições gerais na Bolívia, celebradas no domingo passado, foram marcadas pela desinformação que ofuscou as campanhas dos candidatos e perduraram durante o dia de votação. Confira a seguir os principais conteúdos checados pela AFP.

- Áñez pede voto no Twitter para Carlos Mesa: não há registros -

Uma captura de tela mostrando um suposto tuíte publicado pela presidente interina Jeanine Áñez, pedindo voto para o candidato da Comunidade Cidadã foi reproduzida nas redes sociais.

Mas ao submetê-la à Wayback Machine (uma ferramenta que permite revisar arquivos publicados em sites na internet) não foram encontrados respaldos à publicação. Adicionalmente, uma busca pela frase exata do suposto tuíte no Google tampouco resultou em coincidências.

Por outro lado, a conta oficial da presidente em fim de mandato é "Jeanine Añez Chavez", enquanto o nome na imagem que viralizou tem um acento no segundo sobrenome, mostrando incongruência.

"É uma montagem feita sobre um tuíte", disse à AFP Factual o vice-ministro de Gestão Comunicacional, Marco Julio. Um porta-voz da campanha de Carlos Mwesa, enquanto isso, também desmentiu a mensagem.

Veja mais em: http://u.afp.com/TuitAñezMesa

- Carlos Mesa disse que Arturo Murillo seria um bom ministro: Falso -

Era falsa a imagem que circulou do ex-presidente Carlos Mesa supostamente dando uma entrevista à Unitel com o texto "MURILLO ES Y PUEDE SER BUEN MINISTRO" (Murillo é e pode ser bom ministro) na tela, em alusão a Arturo Murillo, ministro do Governo (Casa Civil) de Áñez.

Foi uma montagem, feita a partir de artes do telejornal Telepaís, da Unitel, e uma entrevista que o candidato deu à Revista Cosas em 10 de outubro. Ali pode-se ver Mesa com a mesma roupa e no mesmo lugar em que aparece na imagem divulgada nas redes sociais.

Após ouvir a entrevista completa à revista, pôde-se confirmar que o candidato não se referiu a Murillo. Tampouco foram encontrados resultados ao se fazer uma busca exata no Google da frase "Murillo é e pode ser um bom ministro".

Assessores do partido Comunidade Cidadã também asseguraram à AFP que a imagem que viralizou é falsa.

Veja mais em http://u.afp.com/MesaMurillo 

- O voto dos bolivianos residentes no Chile -

Desde 14 de outubro circulou nas redes uma mensagem dizendo que os bolivianos residentes no Chile não poderiam votar.

Mas o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia informou que os bolivianos residentes em Santiago estavam, sim, autorizados a votar.

Uma porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Chile informou que, devido às medidas implementadas pela pandemia de covid-19, ficaram impossibilitados de votar no restante das cidades chilenas nas quais a Bolívia costuma estabelecer seções de votação: Arica, Iquique, Antofagasta, Calama e Copiapó.

Segundo o Ministério da Saúde do Chile, em 13 de outubro, a comuna de Arica estava na fase 1, o que significa quarentena total todos os dias da semana. Iquique, Antofagasta, Calama e Copiapó, enquanto isso, estavam na fase 2 (também chamada de "transição"), na qual a quarentena é mantida aos sábados, domingos e feriados. Nestes casos, nos dias em que está vigente o confinamento só se permite sair para realizar atividades básicas.

Ao contrário, Santiago estava na fase 3 (chamada de "Preparação"), em que são permitidas saídas aos fins de semana.

Veja mais em http:/u.afp.com/BoliviaEnChile

- Luis Arce disse que eliminará a polícia: Falso -

"Se nós entrarmos, vamos eliminar a polícia, vamos nos vingar dos militares", ouve-se Arce dizer em um vídeo publicado no Facebook, compartilhado por mais de 9.500 usuários.

Mas, em vídeos do ato final de campanha do candidato do MAS, publicados no YouTube, pôde-se encontrar a referência completa a policiais e militares durante seu discurso de 15 de outubro, confirmando que a frase que viralizou foi tirada de contexto.

"Irmãs e irmãos, estão dizendo em seus escritórios de alto nível que se nós entrarmos, vamos eliminar a polícia, vamos nos vingar dos militares. Os policiais de base, nossos irmãos, os soldados do nosso país, as forças armadas, são nossos irmãos, são aimaras, são quéchuas, são guaranis", diz Arce.

Veja mais em http://u.afp.com/DiscursoLuisArce

- Foto da esposa de Fernando Camacho agredida: Falso -

Duas fotos de uma mulher com o rosto machucado circularam pelas redes sociais dias antes das eleições. Compartilhadas mais de 26.000 vezes, as publicações asseguram que as imagens mostram a ex-esposa do candidato à Presidência Luis Fernando Camacho.

No entanto, uma busca reversa das imagens no Google demonstrou que a mulher na verdade é Paola Mascambruni, que denunciou ter sido agredida pelo ex-companheiro em março de 2017 na Argentina.

Por outro lado, Camacho confirmou em junho passado ter se separado de Gabriela Antelo, com quem tinha se casado em 2019 e cujas feições não coincidem com as da mulher que aparece na imagem que viralizou.

Veja mais em http://u.afp.com/ExmujerCamacho

vm/arc/pb/mls/mvv