Mercado abrirá em 7 h 7 min
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,87
    +0,28 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,40
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    29.058,55
    -921,57 (-3,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    647,19
    -23,48 (-3,50%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.092,18
    -552,10 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    26.422,69
    -488,51 (-1,82%)
     
  • NASDAQ

    11.896,00
    -39,50 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2312
    +0,0129 (+0,25%)
     

Facily demite em massa quatro meses após superar valor de US$ 1 bilhão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Facily, startup brasileira do ramo de social commerce (comércio mesclado a redes sociais), já demitiu mais de 1.000 pessoas, entre funcionários diretos e terceirizados, desde que obteve o status de unicórnio, isto é, valor de mercado acima de US$ 1 bilhão. As informações são do Estadão.

A empresa é um tipo de supermercado digital que permite realizar compras em grupo para hortifruti, pet shops, eletrônicos e outros itens. Ao realizar um pedido dessa forma, é possível pagar menos pelo pedido em relação aos grandes mercados, além de combinar o recebimento nos pontos de retirada cadastrados na plataforma.

A plataforma foi fundada por Diego Dzodan (ex-vice-presidente do Facebook na América Latina), Luciano Freitas e Vitor Zaninotto em 2018. Em dezembro do ano passado, a Facily recebeu US$ 135 milhões (R$ 747 milhões) como uma extensão da rodada do tipo série D anunciada em novembro. Com isso, tornou-se o primeiro unicórnio do setor na América Latina.

Facily liderou o ranking do Procon-SP em 2021 com 211 mil reclamações (Imagem: Mehrad Vosoughi/Unsplashy)
Facily liderou o ranking do Procon-SP em 2021 com 211 mil reclamações (Imagem: Mehrad Vosoughi/Unsplashy)

Após o investimento, a startup começou a ampliar a equipe em áreas como tecnologia e atendimento. Mas, em 18 e 19 de abril, a Facily iniciou um plano de reestruturação para enxugar cerca de 60% da folha de pagamento. Entre 300 e 400 funcionários diretos foram dispensados, segundo informações extraoficiais. Além disso, desde março dispensou a startup i9 Xperience Center, que prestava à Facily serviços terceirizados de atendimento e suporte logístico. Cerca de 900 pessoas da i9 ficaram sem trabalho por conta do corte de gastos.

Em paralelo, a empresa liderou o ranking do Procon-SP em 2021 com 211 mil reclamações sobre produtos não entregues ou pagamentos não feitos. Em novembro, a Facily firmou um acordo com o órgão para, em 30 dias, diminuir em até 80% as queixas registradas. Ao Estadão, o Procon-SP afirmou que o acordo não foi cumprido na íntegra e que o órgão vai encaminhar o caso para a fiscalização. Com isso, a Facily poderá receber uma multa de até R$ 12 milhões.

Ao Estadão, Dzodan afirmou que os cortes foram realizados por uma “repriorização” de projetos e culpou o atual cenário econômico, com altas taxas de juros e instabilidade política e social, que "abalou mercados e investidores de todo o mundo”, disse por email. Ele não confirmou quantos funcionários foram cortados; apenas afirmou que todas as áreas foram “reorganizadas de acordo com a repriorização dos projetos”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos