Mercado fechado

Facebook, WhatsApp e Instagram podem começar a cobrar por funções extras

A Meta planeja adicionar ferramentas pagas em suas plataformas — Facebook, Instagram e WhatsApp —, aponta um memorando interno obtido pelo site The Verge. O documento define a existência de uma nova divisão na empresa dedicada ao desenvolvimento de recursos monetizáveis.

Atualmente, a maior parte da receita obtida pela Meta vem de publicidade, porém, ao que os documentos sugerem, a empresa não quer se limitar a esse modelo. O vice-presidente de monetização líder da equipe de trabalho, John Hegeman, disse ao The Verge que a empresa “analisa oportunidades para construir novos tipos de produtos, recursos e experiências que as pessoas estariam dispostas a pagar”.

A Meta teria uma divisão específica para desenvolver ferramentas monetizáveis (Imagem: Brett Jordan/Pexels)
A Meta teria uma divisão específica para desenvolver ferramentas monetizáveis (Imagem: Brett Jordan/Pexels)

A empresa de Mark Zuckerberg não pretende tornar ferramentas pagas a sua principal fonte de capital — portanto, não se preocupe, seu WhatsApp não vai se tornar pago de uma hora para outra. Contudo, a empresa “avalia criar novas linhas de monetização e diversificar a receita obtida”, segundo o executivo.

Ao longo dos próximos cinco anos, porém, recursos pagos tomarão mais importância nas plataformas da empresa. Infelizmente, o executivo não entrou em detalhes acerca dos projetos em desenvolvimento.

WhatsApp Premium vem aí

Apesar do mistério, é possível acreditar que o WhatsApp Premium é uma das funcionalidades em preparação por essa equipe da Meta. A modalidade de assinatura do mensageiro mais famoso no Brasil foi apresentado de forma breve numa conferência em maio e estará disponível exclusivamente para contas comerciais do WhatsApp Business.

Com a assinatura, administradores de contas teriam acesso a funções aprimoradas de recursos já existentes no WhatsApp: conectar até 10 dispositivos a uma mesma conta e criar links para chats personalizados. O preço e a previsão de lançamento do pacote, porém, não foi divulgado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: