Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.227,09
    +94,56 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.412,47
    +211,88 (+0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,99
    -0,72 (-1,58%)
     
  • OURO

    1.814,40
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    17.118,32
    +43,95 (+0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    334,00
    -36,52 (-9,86%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,47
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.362,93
    -28,16 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    26.819,45
    +149,70 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.510,06
    -27,25 (-0,10%)
     
  • NASDAQ

    12.149,75
    -2,50 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3411
    +0,0012 (+0,02%)
     

Facebook volta atrás e bloqueia perfis de bolsonaristas fora do país

Marcelo Ribeiro
·1 minuto de leitura

A decisão do ministro do STF previa que a rede social bloqueasse as contas dos investigados no Brasil e no final deterioração O Facebook recuou e informou neste sábado que cumprirá a determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que ordenou que a rede social bloqueasse os perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro fora do país. A empresa indicou que vai recorrer para reverter a decisão do magistrado. A determinação de Moraes foi feita no âmbito do inquérito das fake news. A decisão do ministro do STF previa que a rede social bloqueasse as contas dos investigados no Brasil e no final deterioração. Inicialmente, o Facebook acatou a determinação apenas parcialmente e bloqueou apenas as contas vistas no país. Ontem, Moraes intimou o presidente do Facebook Brasil a cumprir a decisão de bloquear, em todo o mundo, contas mantidas por apoiadores de Bolsonaro. No despacho, o ministro disse que a empresa tem 15 dias para pagar uma multa de R$ 1,92 milhão. Segundo o magistrado, a sua decisão estava sendo descumprida há oito dias. Moraes aumentou de R$ 20 mil para R$ 100 mil a multa diária no caso de a empresa continuar descumprindo a determinação. Em nota, o Facebook informou hoje que, diante da nova ordem do ministro do STF, decidiu acatar a determinação, mas indicou que vai recorrer para derrubar a decisão de Moraes. “A mais recente ordem judicial é extrema, representando riscos à liberdade de expressão fora da jurisdição brasileira e em conflito com leis e jurisdições ao redor do mundo. Devido à ameaça de responsabilização criminal de um funcionário do Facebook Brasil, não tivemos alternativa a não ser cumprir com a ordem de bloqueio global das contas enquanto recorremos ao STF”.