Mercado abrirá em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,64
    -0,41 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.694,40
    +16,40 (+0,98%)
     
  • BTC-USD

    53.612,81
    +3.240,40 (+6,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.080,58
    +56,37 (+5,50%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.719,13
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.630,92
    +90,09 (+0,32%)
     
  • NIKKEI

    29.027,94
    +284,69 (+0,99%)
     
  • NASDAQ

    12.483,75
    +186,50 (+1,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9831
    +0,0233 (+0,33%)
     

Facebook vê Apple como ‘inimiga’ que quer monopolizar o mercado

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Mark Zuckerberg. (Foto: AP)
Mark Zuckerberg. (Foto: AP)

O fundador e atual executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, deixou clara, durante uma apresentação de resultados para investidores, sua visão sobre os mais recentes movimentos da Apple no sentido de alertar usuários sobre supostas “invasões de privacidade”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Zuckerberg disse que a Apple estaria “enganando” os usuários, impedindo que empresas terceiras tenham acesso a informações que a própria Apple controla e utiliza para manter sua posição dominante de mercado.

Leia também:

O executivo, dono da maior rede social do mundo e de apps como Instagram e WhatsApp, utilizados por bilhões todos os dias, alertou que novidades com o App Tracking Transparency, que avisa quando dados privados estão sendo usados, e permite seu bloqueio, podem comprometer empresas que vendem publicidade online.

Essa é, hoje, a principal fonte de renda do Facebook, que teve uma receita de US$ 28 bilhões no último trimestre do ano passado.

Segundo Zuckerberg, no longo prazo, isso pode ter um impacto significativo sobre a forma como usamos a internet, que tende a se tornar mais “cara”, com as empresas tendo que cobrar diretamente de seus usuários pelo uso dos serviços.

As informações são da Exame.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube