Mercado fechará em 4 h 57 min
  • BOVESPA

    110.117,80
    -1.422,00 (-1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.943,36
    +261,17 (+0,57%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,78
    +1,03 (+1,72%)
     
  • OURO

    1.712,10
    -21,50 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    50.820,52
    +1.795,16 (+3,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,61
    +28,52 (+2,89%)
     
  • S&P500

    3.847,93
    -22,36 (-0,58%)
     
  • DOW JONES

    31.382,80
    -8,72 (-0,03%)
     
  • FTSE

    6.634,44
    +20,69 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.981,00
    -74,25 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9191
    +0,0570 (+0,83%)
     

Facebook vai tirar do ar publicações com informações falsas sobre vacinas

·1 minuto de leitura
Facebook logo displayed on iPhone screen is seen in this illustration photo taken in Poland on February 8, 2021. Facebook reacted negatively to Apple's privacy policy changes. (Photo illustration by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Foto: Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images

O Facebook vai tirar do ar publicações que contenham informações erradas sobre a vacina. A informação foi divulgada pelo The New York Times. A nova medida inclui afirmações falsas e diz respeito a todos os tipos de vacina, não apenas àquela contra a covid-19.

A rede social teria entrado em contato com a Organização Mundial da Saúde e outras instituições que são referência na área para criar uma lista de informações falsas e erradas sobre vacinas em geral.

Antes, as publicações no Facebook que tivesse fake news sobre vacinação eram apenas ranqueadas para baixo entre as postagens, ou seja, não ganhavam destaque pelo algoritmo. Era mais difícil que os usuários da rede social encontrassem esse tipo de post. Agora, publicações, páginas e grupos que tenham esse tipo de conteúdo falso serão tirados do Facebook.

Leia também:

Kang-Xing Jin, chefe da área de Saúde da empresa, chamou a iniciativa de “maior campanha para ajudar organizações de saúde pública para compartilhar informações confiáveis sobre vacinas contra a covid-19”. Jin ainda declarou que o objetivo é encorajar a população a se vacinar assim que houve essa possibilidade.

Como parte da campanha, o Facebook vai dar 120 milhões de dólares em créditos de publicidade para ministérios da Saúde, organizações não governamentais e agências da ONU para divulgar a vacinação contra o coronavírus, além de divulgar informações sobre saúde preventiva. A rede social ainda vai indicar os locais de vacinação mais próximos dos usuários.