Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,97
    -2,31 (-3,03%)
     
  • OURO

    1.746,60
    -7,40 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    16.143,03
    -357,20 (-2,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,21
    -4,44 (-1,16%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    16.871,52
    -702,06 (-3,99%)
     
  • NIKKEI

    28.121,32
    -161,71 (-0,57%)
     
  • NASDAQ

    11.676,00
    -106,75 (-0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5993
    -0,0251 (-0,45%)
     

Facebook vai remover 4 campos de informações do perfil do usuário

O Facebook vai remover quatro campos de informações dos perfis dos usuários a partir do próximo mês. Os campos excluídos serão: religião, orientação política, endereços e o "Interesse em", que indica a orientação sexual do usuário.

A rede social começou a enviar uma notificação para as pessoas avisando sobre a mudança. A remoção entrará em vigor a partir de 1º de dezembro e tem como objetivo tornar a rede social "mais fácil de usar".

Ao cadastrar no Facebook, o usuário é convidado a responder a uma longa série de perguntas e preencher informações sobre si. Essa grande quantidade de dados pessoais desestimula a entrada de pessoas, além do uso criminoso para aplicar golpes, já que é possível saber muita coisa sobre o usuário.

Em mensagem enviada ao portal TechCrunch, um porta-voz da Meta falou mais sobre a novidade. “Como parte de nossos esforços para tornar o Facebook mais fácil de navegar e usar, estamos removendo um punhado de campos de perfil: Interessado em, Visões religiosas, Visões políticas e Endereço”, explicou a nota.

Segundo a Meta, a mudança não afetará a capacidade de compartilhar tais informações sobre si mesmo em qualquer outro lugar do Facebook. Na prática, nada mudará em relação à política de conteúdo da plataforma, portanto ainda será possível publicar conteúdos sobre religião, política, interesses românticos ou coisas locais.

As demais informações já preenchidas pelo usuário permanecerão em seus perfis, junto com os contatos e dados básicos. As entradas dos campos futuramente removidos pode ser baixadas pelo proprietário da conta antes da data-limite — após serão permanentemente excluídas.

Facebook tentando se reencontrar

A decisão é fruto dos esforços do Facebook de se reinventar diante de um público cada vez mais impaciente. A plataforma tem vários recursos antigos, desatualizados e pouco usuais na atualidade. Mesmo com a exclusão, o Face ainda manterá vários campos que não constam em redes sociais rivais, afinal a maioria oferece apenas um espaço de biografia limitada.

Recentemente, a mídia social de Mark Zuckerberg começou a liberar o compartilhamento de vídeos do Reels em grupos. Antes, apenas vídeos comuns podiam ser compartilhados por usuários de uma comunidade, porém sem a possibilidade de uso do formato em alta.

A plataforma também passou a sugerir o reaproveitamento de posts de sucesso do Instagram. O reúso de posts não surpreendeu, já que a própria Meta tem uma ferramenta para fazer a publicação cruzada em ambas as plataformas, mas a indicação de conteúdos antigos (com dois, três ou até cinco anos de postagem) chamou a atenção para um certo "desespero" na busca pela audiência.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: