Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,65 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,29
    +0,02 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.858,60
    +2,40 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    32.714,31
    +421,25 (+1,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    669,88
    +59,89 (+9,82%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,02 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,95 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.654,52
    +23,07 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    13.430,00
    +68,50 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6547
    +0,0027 (+0,04%)
     

Facebook se junta à Epic Games em batalha judicial contra a Apple

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Você se lembra do embate jurídico entre a Apple e a Epic Games, desenvolvedora de Fortnite? Pois bem: ninguém chamou, mas o Facebook resolveu entrar na treta, apoiando a criadora de jogos eletrônicos nessa batalha judicial. Segundo a rede social, ela simplesmente “ajudará” a Epic em um confronto contra “o comportamento anticompetitivo” da Maçã, oferecendo materiais e documentos.

Embora o posicionamento da companhia de Mark Zuckerberg possa parecer legítimo, a verdade é que a marca, possivelmente, só resolveu tomar tal atitude para engrossar sua competição com o império de Tim Cook. Em um comunicado publicado em seu blog oficial nesta quarta-feira (16), o Facebook aumenta o tom de suas críticas contra as novas políticas do iOS 14 que limitarão o uso de dados pessoais para publicidade direcionada.

“O Facebook está defendendo as pequenas empresas. A nova política do iOS 14 da Apple terá um impacto prejudicial em muitas pequenas empresas que estão lutando para se manter à tona e na internet gratuita da qual todos nós dependemos mais do que nunca”, afirma Dan Levy, vice-presidente de anúncios e produtos corporativos do Facebook. Segundo a rede social, essas políticas são “sobre lucros, e não privacidade”.

“Essas mudanças afetarão diretamente a sua capacidade de usar seus orçamentos de publicidade de forma eficiente e eficaz. Nossos estudos mostram que, sem anúncios personalizados movidos por seus próprios dados, as pequenas empresas poderiam ter um corte de mais de 60% nas vendas de anúncios em um site. Não prevemos que as alterações propostas no iOS 14 causem uma perda total de personalização, mas sim um movimento nessa direção a longo prazo”, continua Dan.

Falando especificamente do caso Fortnite, o executivo afirma: “O Facebook está comprometido em fornecer informações relevantes no litígio da Epic Games sobre como as políticas da Apple impactaram negativamente o Facebook e as pessoas e empresas que usam nossos serviços. O Facebook concorda que é fundamental para o tribunal entender as implicações mais amplas das políticas injustas que a Apple impõe aos desenvolvedores de iOS, entre muitos outros negócios”.

O sistema App Track Transparency (ATT) deveria ter sido inaugurado junto com o iOS 14, mas foi postergado para 2021 — a partir do momento em que ele entrar em vigor, os aplicativos serão obrigados a pedir a permissão do usuário para usar seus dados pessoais para fins publicitários. Craig Federighi, vice-presidente de engenharia de software da Maçã, garantiu que os softwares que não cumprirem tal regra serão removidos da App Store.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: