Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.518,42
    +1.828,39 (+4,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Facebook rejeita acordo com editora da Austrália e vai testar lei local

·2 minuto de leitura
Facebook rejeita acordo com editora da Austrália e vai testar lei local
Facebook rejeita acordo com editora da Austrália e vai testar lei local

Depois de reclamar muito e bloquear todos os perfis de notícia no país por um período, o Facebook finalmente parecia ter aceitado a lei da Austrália que diz que a rede social precisa pagar para as editoras do país pelo conteúdo jornalístico que elas geram para a plataforma. Mas quando o The Conversation, que publica comentários de acadêmicos sobre assuntos atuais, tentou começar uma negociação com o Facebook para receber por seu conteúdo, a companhia de Mark Zuckerberg se negou sem dar nenhuma razão.

Essa recusa do Facebook em negociar com o The Conversation deve ser o primeiro teste da lei da Austrália de pagamento de conteúdo jornalístico, que estabelece que o governo pode indicar um árbitro para intervir quando as negociações falharem.

Resposta do Facebook foi vaga

Numa declaração, o chefe de parceria de notícias do Facebook para a Austrália, Andrew Hunter, disse que a rede social está “focada em concluir acordos comerciais com uma variedade de editoras australianas”, sem abordar exatamente a questão com o The Conversation. Segundo Hunter, o Facebook está trabalhando numa iniciativa própria para “apoiar redações regionais, rurais e digitais da Austrália e jornalismo de interesse público nos próximos meses”.

Rod Sims, presidente da Comissão Australiana de Competição e Consumidor (CACC), disse numa entrevista que “se o Google fechou um acordo com eles [The Conversation], não vejo como o Facebook vai argumentar que não pode. A questão da indicação [de um árbitro] pode entrar em jogo”. O Google também se enquadra na lei da Austrália e precisa pagar por conteúdo jornalístico. O The Conversation foi uma das primeiras editoras a fechar um acordo de pagamento com o Google.

Outras editoras menores e independentes, cujo conteúdo atrai quatro quintos da população de 25 milhões de pessoas da Austrália para o Facebook, também estão reclamando. Nelson Yap, editor do Australian Property Journal, publicação coberta pela lei da Austrália, disse que mandou dois e-mails para o Facebook para discutir o acordo, mas foi ignorado. “Li que o Facebook está negociando com editoras. E fico sentado aqui pensando, com quem? Não conosco. Apesar de termos abordado a companhia, não tivemos resposta. Estamos aqui coçando a cabeça, tentando descobrir o que fazer agora”, disse Yap.

Via Reuters

Imagem: Joey Csunyo / Unsplash

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos