Mercado abrirá em 9 h 35 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -915,94 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,94 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,69
    +0,08 (+0,15%)
     
  • OURO

    1.843,80
    -7,10 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    32.252,29
    -94,75 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    649,62
    +2,30 (+0,35%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.275,72
    -115,54 (-0,39%)
     
  • NIKKEI

    28.594,92
    +48,72 (+0,17%)
     
  • NASDAQ

    13.541,75
    +56,25 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5107
    -0,0001 (-0,00%)
     

Facebook quer ler sua mente e já tem planos para isso; entenda

Felipe Ribeiro
·2 minuto de leitura

Não bastassem as acusações e processos que carrega consigo há algum tempo, o Facebook parece ter o dom de trazer cada vez mais polêmicas e, até mesmo, dúvidas sobre suas intenções. A bola da vez, ao que tudo indica, vai deixar a indústria de cabelo em pé: a empresa está com planos de lançar um dispositivo capaz de ler a sua mente.

Em um áudio obtido pelo pessoal do BuzzFeed News, foi possível identificar que a empresa trabalha na criação de um dispositivo de leitura de mentes e, inclusive, já há um bom trabalho em andamento. Essa gravação tem como destaque o diretor de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, que, em reunião com funcionários, explicou como um sensor neural traduziria os pensamentos das pessoas em comandos de computador, como digitar ou segurar um objeto virtual em um videogame.

As informações, como era de se esperar, ainda são vagas, mas o Facebook já dava indícios de que poderia investir em algo assim. No ano passado, a companhia comprou uma startup de interface neural chamada CTRL-Labs, em um negócio estimado em cerca de US$ 1 bilhão. A empresa, que tem sede nos Estados Unidos, trabalhava em uma pulseira de alta tecnologia no momento da aquisição por parte do Facebook. Esse aparelho, segundo a startup, pode medir a atividade neural de gestos físicos e traduzi-la em controles de computador.

Oculus, hoje do Facebook, poderia ser utilizado como aparelho para ler a mente das pessoas/ Imagem: Facebook
Oculus, hoje do Facebook, poderia ser utilizado como aparelho para ler a mente das pessoas/ Imagem: Facebook

Logo depois da aquisição, o Facebook chegou a divulgar detalhes de uma interface computacional que usava um fone de ouvido ao invés da já projetada pulseira. Os pesquisadores da companhia, por meio de um artigo na Nature Communications, descreveram como o aparelho se baseia em um algoritmo capaz de decodificar a atividade cerebral para transcrever, instantaneamente, o que uma pessoa está dizendo em texto, para exemplificar sua eficácia.

Mark Zuckerberg, por sua vez, também, já havia dado pistas sobre investimentos nessa área. Em uma visita a Harvard, o mandatário do Facebook chegou a aventar essa possibilidade, mas descreveu que o produto em questão poderia se parecer mais com um Oculus VR.

A empresa ainda não confirmou a veracidade desse áudio e, tampouco, do produto em questão, mas pelo número de evidências, é possível que tenhamos novidades em breve.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: