Mercado fechado

Facebook lança Viewpoints, aplicativo que paga para você responder pesquisas

Nathan Vieira

Nesta segunda-feira (25), o Facebook anunciou o Viewpoints, um novo aplicativo de pesquisa de mercado que premia as pessoas por participarem de pesquisas e tarefas. A proposta por trás da novidade é a empresa obter informações diretamente das pessoas que usam seus serviços, e aí aplicar essas informações para melhorar produtos como Instagram, WhatsApp, Portal, Oculus e o próprio Facebook, para beneficiar a comunidade em geral.

Funciona da seguinte maneira: depois de configurar uma conta no Viewpoints, você será convidado a participar de pesquisas e, antes de cada uma, a empresa vai explicar quais informações serão coletadas, como serão usadas e quantos pontos você receberá pela conclusão, além de informar quantos pontos você precisa para receber um determinado pagamento — que inclusive é enviado diretamente para sua conta do PayPal.

A primeira pesquisa da plataforma vai ser sobre o bem-estar dos usuários. "Queremos entender melhor como o uso de mídias sociais como o Facebook pode afetar o bem-estar das pessoas, por isso estamos lançando a Pesquisa de Bem-Estar. As informações desta pesquisa nos ajudarão a criar melhores produtos que visam limitar os impactos negativos das mídias sociais e aumentar os benefícios", anuncia o Facebook.

Quando você entrar no Viewpoints, a empresa vai solicitar informações como seu nome, endereço de e-mail, país de residência, data de nascimento e gênero, e pode ser que peça que você compartilhe informações adicionais, como sua localização, para qualificá-lo a programas individuais — mas o Facebook garante que não vai vender suas informações deste aplicativo a terceiros, e também não vai compartilhar publicamente sua atividade em outras contas vinculadas sem sua permissão. Ainda, você pode encerrar sua participação a qualquer momento.

Atualmente, o Viewpoints está aberto a qualquer pessoa com 18 anos ou mais, e todos os programas terão seus próprios critérios de elegibilidade, mas o app está disponível apenas para usuários dos EUA que possuem contas no Facebook. A ideia, contudo, é expandir o uso do app para outros mercados no futuro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: