Mercado abrirá em 1 h 15 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,40
    +0,64 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.800,40
    +4,10 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    62.525,40
    +1.537,79 (+2,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.242,95
    +38,40 (+0,53%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.380,25
    +39,25 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5660
    -0,0148 (-0,22%)
     

Facebook explica apagão que deixou WhatsApp e redes sociais fora do ar

·2 minuto de leitura

A queda dos serviços do Facebook ontem (4) causou imensos transtornos para usuários, empresas e para a sociedade de modo geral. Muita especulação ocorreu durante o acontecimento, principalmente porque a rede não havia se pronunciado em detalhes sobre o que havia causado a pane. Agora, no entanto, os engenheiros da empresa de Mark Zuckerberg começaram a publicar análises preliminares que ajudam a entender o que, de fato, causou a interrupção por cerca de seis horas.

Segundo o Facebook, o problema afetou as configurações nos roteadores de backbone que coordenam o tráfego de rede entre os centros de dados, o que interrompeu a comunicação. Essa falha no tráfego gerou um efeito cascata na maneira como os data centers "conversam" entre si, e isso fez com que a web experimentasse a interrupção nos serviços.

Os centros de dados do Facebook tiveram uma pane e não conseguiram se comunicar uns com os outros, o que ocasionou a falha (Imagem: geralt-9301/Pixabay)
Os centros de dados do Facebook tiveram uma pane e não conseguiram se comunicar uns com os outros, o que ocasionou a falha (Imagem: geralt-9301/Pixabay)

De fato, a teoria da falha no apontamento do DNS era verdadeira, mas houve uma sucessão de fatos na sequência que desencadearam um problema ainda maior. Todo erro relacionado aos servidores DNS costuma levar tempo para ser corrigido porque existe um conceito chamado "tempo de propagação", que pode levar horas — ainda que você corrija as rotas rapidamente, os servidores demoram para compreender a mudança e começar a replicá-la .

Impacto nos serviços internos

Como os serviços atrelados também estão dentro dessa estrutura, muitas ferramentas e até sistemas internos da companhia sofreram pane. Foi o caso, por exemplo, das catracas na entrada no prêmio do Facebook: elas pararam de funcionar e os funcionários não conseguiram entrar em salas e prédios para resolver os problemas. Em alguns casos, segundo próprios trabalhadores, foi necessário cortar portas e outras barreiras físicas para adentrar nos recintos.

Além disso, ferramentas usadas no diagnóstico de falhas também ficaram impedidas de funcionar. Assim, foi necessário utilizar verificações manuais e isso obviamente leva mais tempo do que um sistema automatizado.

O Facebook garantiu que todos os serviços já estão online novamente e funcionando, ainda que com algumas instabilidades, sem maiores transtornos. A empresa garantiu que não houve comprometimento dos dados usuários, um dos maiores temores em caso de ataque de criminosos, e que toda a base está preservada.

Por fim, o próprio Mark Zuckerberg usou seu perfil para pedir desculpas pelos transtornos e dizer que tem ciência da importância dos serviços para as pessoas:

Agora, resta torcer para que nenhum ninguém tropece novamente nos fios para não deixar o mundo inteiro sem WhatsApp, Instagram, Facebook e Messenger, não é?

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos