Mercado abrirá em 2 h 22 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,19
    -1,46 (-1,72%)
     
  • OURO

    1.786,60
    -6,80 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    58.988,32
    -3.675,64 (-5,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.410,65
    -94,50 (-6,28%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.252,42
    -25,20 (-0,35%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.546,25
    +1,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4602
    +0,0061 (+0,09%)
     

Facebook enviou equipe para tentar reiniciar servidor manualmente

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mão segurando um celular com o aplicativo Facebook aberto. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mão segurando um celular com o aplicativo Facebook aberto. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

BERLIM, ALEMANHA (FOLHAPRESS) - O Facebook precisou mandar um pequeno time de funcionários para seus centros de dados em Santa Clara (Califórnia) para fazer um "reset manual" (reinicialização) dos servidores da empresa.

É uma tentativa de reviver os serviços da empresa, que controla Facebook, Whatsapp e Instagram. Eles ficaram indisponíveis no mundo todo nesta segunda-feira (4) e voltaram a operar, com instabilidade, por volta das 19h.

A informação, publicada pelo jornal New York Times, vem de um memorando interno do Facebook.

Com a falha nos sistemas, alguns funcionários que trabalham presencialmente não conseguiam usar seus crachás para acessar parte das dependências da empresa. Ainda de acordo com o jornal, engenheiros de segurança disseram que, com o bloqueio, não conseguiam chegar até os servidores afetados para tentar resolver a falha.

Em seu perfil oficial no Twitter, o Facebook publicou que "algumas pessoas estão tendo problemas para acessar nossos apps e produtos". A empresa afirmou que está "trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido o possível" e que pede desculpas pela inconveniência, mas não esclareceu o que causou o problema.

​Também no Twitter, o WhatsApp escreveu que está ciente dos problemas e que está trabalhando para resolver o problema. O Instagram publicou que está com dificuldades e que está trabalhando nisso.

Um pico de queixas foi registrado pelo site DownDetector pouco depois das 12h nas três redes sociais —todas de propriedade do Facebook.

Perto das 13h, eram cerca de 44 mil reclamações contra o WhatsApp, 13 mil contra o Instagram e 6.700 contra o Facebook, de acordo com o DownDetector.

A instabilidade já levou o WhatsApp ao primeiro lugar nos assuntos do momento no Twitter. Em segundo, está o aplicativo de mensagens Telegram, concorrente do WhatsApp e, em terceiro, Zuckerberg (em referência a Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos