Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.055,35
    -135,05 (-0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,35 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,06 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Facebook e Telegram também devem lançar "cópias" do Clubhouse

Igor Almenara
·3 minuto de leitura

Redes sociais baseadas em salas de áudio estão em evidência nos últimos meses graças ao crescimento abrupto do Clubhouse. Dessa vez, dois novos competidores — Facebook e Telegram — possivelmente entrarão na briga com alternativas próprias e tentam aproveitar parte do sucesso da nova tendência.

Em ambos os casos, os chats de áudio parecem ser tratados como “experiências” dentro de cada um dos aplicativos, ou seja, ferramentas fortemente integradas ao serviço de mensagem tradicional de Telegram e Facebook, mas proporcionando um ambiente similar ao construído pelo Clubhouse.

Na rede social de Mark Zuckerberg, a descoberta foi feita pelo programador Alessandro Paluzzi — um frequente informante —, que encontrou as salas de áudio em linhas de código do Facebook. As informações relacionadas à ferramenta se restringem à sua existência, já que as imagens são criações próprias de Paluzzi.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Vale lembrar que o Instagram também terá seu próprio chat de áudio. Novamente, Paluzzi antecipou a novidade e demonstrou parte da ferramenta em ação: a plataforma se distanciaria das demais opções com a integração de criptografia de ponta a ponta, similar ao que há no WhatsApp.

O "Clubhouse" do Telegram

Já no Telegram, a alternativa parece ser um tanto mais interessante. As salas de áudio devem ser integradas aos grupos do mensageiro, o que abriria um leque enorme de possibilidades de interação: fóruns poderiam se reunir para debater tópicos de interesse comum, grupos de notícias teriam onde criar discussões por áudio ou até amigos e familiares encontrariam um lugar para conversar.

(Imagem: Testing Catalog/Reprodução)
(Imagem: Testing Catalog/Reprodução)

Não é difícil encontrar semelhanças desse último cenário com as convencionais chamadas por áudio — mas com um pouco mais de controle, como o gerenciamento de locutores e ouvintes. A novidade foi flagrada na versão de testes do mensageiro e ainda está sendo distribuída gradativamente.

O Telegram, por sua vez, vai além: o administrador de um grupo pode abrir uma sala de áudio identificando-se como o perfil do seu canal. Além disso, ele pode gravar as próprias falas a qualquer momento e encaminhá-las ao grupo como uma mensagem de áudio comum — algo especialmente útil em fóruns, seja para divulgar detalhes importantes sobre uma novidade ou elaborar convites por áudio para atrair mais participantes.

(Imagem: Testing Catalog/Reprodução)
(Imagem: Testing Catalog/Reprodução)

Por lá, a novidade está contida na atualização 7.6 do Beta do mensageiro. Para aumentar suas chances de conferir a novidade antecipadamente, certifique-se de ter o Telegram devidamente atualizado — se ainda não estiver disponível, resta aguardar até que os servidores liberem a ferramenta.

Em ambos os casos, não há previsão de lançamento para as versões finais de cada app. Devido a urgência dessa moda recente, porém, não deve demorar para que a novidade chegue aos usuários. Ademais, concorrentes estão à frente nessa disputa: o Twitter Spaces está sendo distribuído para mais usuários; o Mi Talk, da Xiaomi, já fez sua estreia no mercado chinês; e o Clubhouse continua implementando mais novidades.

Será que as salas de áudio vieram para ficar? Deixe a sua opinião na caixa de comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: