Mercado fechará em 4 h 38 min
  • BOVESPA

    120.282,51
    +220,52 (+0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.812,28
    -55,34 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,64
    +0,29 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.784,80
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    54.526,59
    -806,33 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.276,87
    +33,82 (+2,72%)
     
  • S&P500

    4.172,65
    -0,77 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.070,62
    -66,69 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.933,56
    +38,27 (+0,56%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.910,50
    -8,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6160
    -0,0860 (-1,28%)
     

Facebook desenvolve pulseira para óculos de realidade aumentada

·1 minuto de leitura
.

BANGALORE, Índia (Reuters) - O Facebook disse nesta quinta-feira que está desenvolvendo uma pulseira capaz de controlar os óculos de realidade aumentada que devem ser lançados este ano.

O dispositivo também será capaz de detectar sinais nervosos para interpretar gestos e movimentos complexos das mãos.

Isso representa um avanço para o Facebook em uma corrida disputada entre gigantes da tecnologia como Apple, Amazon.com e Alphabet num setor que acredita que dispositivos como óculos de realidade aumentada substituirão por completo a funcionalidade dos telefones celulares.

O Facebook havia dito anteriormente que os óculos precisariam depender de dispositivos como telefones devido a restrições como a duração da bateria e o calor gerado pelo processamento. Uma pulseira poderia servir como uma plataforma para computação e suporte a tais funções.

Em setembro, o Facebook disse que faltavam cerca de cinco a 10 anos para lançar no mercado "verdadeiros" óculos de realidade aumentada, que teriam habilidades como permitir que as pessoas vissem e interagissem conjuntamente com objetos virtuais compartilhados.

(Por Chavi Mehta)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447753))

REUTERS AAJ AAP