Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.152,52
    +744,24 (+1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Facebook cria ferramenta que ajuda a saber onde e quando ser vacinado

Wagner Wakka
·2 minuto de leitura

O Facebook vai expandir a ferramenta de informações sobre a COVID-19 para o Instagram e o WhatsApp, além de incluir dados de como tomar as vacinas. Segundo o CEO da empresa, Mark Zuckerberg, inicialmente 50 milhões de pessoas devem ser impactadas com a novidade.

Segundo publicação do executivo na rede social, as movimentações serão divididas em três passos. A primeira é a nova ferramenta do Facebook, que vai fornecer dados como local e link para reserva da vacinação de acordo com a idade do usuário. “Estamos lançando uma ferramenta que mostra quando e onde você vai ser vacinado e oferece um link para agendar a aplicação. Isso estará na Central de Informações sobre o Coronavírus, visível diretamente no feed de notícia”, informa Zuckerberg.

A rede social afirmou que, neste primeiro momento, a ferramenta está disponível apenas nos Estados Unidos, mas deve ser expandida para outras regiões na medida em que vacinas ficarem mais acessíveis. O Brasil ainda não conta com o recurso.

O segundo passo será levar a Central de Informações sobre o Coronavírus para o Instagram. Atualmente, segundo Zuckerberg, mais de 2 bilhões de pessoas tiveram acesso a dados da COVID-19 por conta da central. O espaço reúne dados oficiais sobre andamento de pesquisas, além de informes de governos sobre fechamento de comércio e boas práticas na pandemia. O recurso está disponível em 71 línguas, incluindo português brasileiro.

<em>Central também vai estar disponível no Instagram (Foto: Divulgação/Facebook)</em>
Central também vai estar disponível no Instagram (Foto: Divulgação/Facebook)

Por fim, a rede social também vai ampliar a divulgação de chatbots usados para agendamento de vacinação em todo mundo. “Mais de 3 bilhões de mensagens relacionadas à COVID-19 já foram enviadas por governos, organizações em fins lucrativos e organizações internacionais para cidadãos por chatbots oficias do WhatsApp. Logo, esta atualização vai ajudar os esforços para vacinação”, informa Zuckerberg.

No Brasil, de acordo com a empresa, o chatbot do WhatsApp foi usado na pesquisa de vacinação em massa em Serrana, no interior de São Paulo. A cidade foi a única no país a receber vacinas fora da faixa etária prioritária, imunizando mais de dois terços do município.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: