Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.857,07
    +328,10 (+0,68%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,04
    -1,63 (-2,60%)
     
  • OURO

    1.795,00
    +16,60 (+0,93%)
     
  • BTC-USD

    55.160,95
    -1.212,32 (-2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,68
    +10,72 (+0,85%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.908,00
    +113,75 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7022
    -0,0003 (-0,00%)
     

Facebook começa a remover recomendações para grupos políticos e sociais

Elizabeth Culliford
·2 minuto de leitura
Facebook

Por Elizabeth Culliford

(Reuters) - O Facebook disse nesta quarta-feira que está começando a remover recomendações que dá aos usuários globais para grupos de questões políticas e sociais, o que diminuiu a tensão no site.

A empresa também anunciou mudanças para reduzir o alcance de grupos que violam regras do site, incluindo mostrá-los com recomendações algorítmicas mais baixas e alertar as pessoas quando elas vão se juntar a um grupo que já violou políticas.

Pesquisadores e organizações de direitos civis há muito alertam que os grupos do Facebook, produto que a empresa promove vigorosamente para encontros de pessoas com interesses comuns, como esportes ou música, também têm sido usados ​​para espalhar desinformação e organizar atividades extremistas.

Em entrevista na terça-feira, Tom Alison, vice-presidente de engenharia do Facebook, disse que a empresa está investindo em grupos e que as mudanças nas recomendações se devem aos usuários que querem ver menos conteúdo político.

"Eles querem que baixemos um pouco a temperatura", disse.

Ele disse que os grupos recém-criados sobre qualquer tópico terão que esperar 21 dias antes de se tornarem elegíveis para recomendação, para dar ao Facebook tempo para entender como o grupo funciona.

Desde 2017, o Facebook tornou os grupos uma prioridade. No ano passado, intensificou a promoção de grupos em feeds de notícias e resultados de pesquisas.

Mas durante a pandemia do coronavírus, o Facebook parou de recomendar grupos de saúde aos usuários, dizendo que eles precisavam de fontes confiáveis ​​de informação. Também reprimiu certos grupos nos últimos meses, como parte das mudanças de política para conter os "movimentos sociais militarizados".

Nos meses que antecederam a eleição nos EUA e o ataque ao Capitólio em 6 de janeiro, os grupos do Facebook fervilharam de desinformação e retórica violenta.

O Facebook disse que exigirá que os moderadores do grupo aprovem temporariamente as postagens para grupos com um número substancial de membros que violaram regras e membros que fizeram parte de outros grupos removidos por violações das regras.

Disse também disse que mostrará o conteúdo dos grupos que violam as regras em um nível inferior nos feeds de notícias dos membros e interromperá temporariamente os membros que violam as regras de postar ou criar novos grupos.

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS AAP PAL