Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.934,61
    +934,63 (+1,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Facebook anuncia pacotão de novidades em realidade aumentada; confira todas

·5 min de leitura

No evento Facebook Connect, realizado nesta quinta-feira (28), a empresa de Mark Zuckerberg apresentou diversas funcionalidades para iniciar a construção do chamado Metaverso. O foco principal foram os recursos do Spark AR, a ferramenta de criação de filtros de realidade aumentada da companhia para uso em apps e serviços da empresa, bem como um programa de qualificação profissional para uso do programa.

Uma das principais novidades é o lançamento do Polar, um app gratuito para iOS que deve trazer um conjunto de efeitos e filtros de realidade aumentada (RA) predefinidos para você criar o seu próprio. Com uma interface intuitiva, a pessoa poderá combinar várias opções para entregar sua própria solução de RA: mudar a cor dos cabelos, inserir efeitos nos olhos, trocar o plano de fundo, modificar a cor da pele, inserir filtros de cores e dezenas de outras possibilidades.

As criações poderão ser usadas inicialmente nos Stories e no Reels, mas a companhia não descarta levá-las futuramente para outros serviços, como o Messenger e o próprio Facebook. O Polar está em fase de testes e terá um programa beta somente para criadores convidados até o final de 2021 — a versão para Android deve chegar só em 2022.

Crie efeitos mais elaborados

O Spark AR Studio também deverá entregar em breve uma ferramenta para mapear 20 pontos-chave diferentes em duas dimensões no corpo e aplicá-los em uma só pessoa ou até em um grupo com várias. Isso deve possibilitar, por exemplo, a construção de efeitos que usem mãos ou partes do corpo com uma importante ampliação de movimentos possíveis.

Até agora, os principais usos são para arte performática, danças, esquetes de comédias e até a criação de "superpoderes", como soltar raios ou bolas de fogo pelas mãos. Possivelmente, outros empregos criativos devem surgir com a liberação oficial para todos nas próximas semanas, mas ainda sem uma data marcada no calendário.

Na semana passada, o Facebook lançou 70 filtros de realidade aumentada de grupo para uso no Messenger: efeitos de longa duração, em que vários participantes em uma chamada de vídeo podem experimentá-los juntos e simultaneamente. Esse foi um trabalho da própria equipe para um app específico, mas há planos de liberar a API dos efeitos em grupo para quem desejar construir suas próprias soluções para o Instagram a partir de novembro.

A promessa é oferecer suporte a mais estilos de efeitos grupais, portanto não será preciso limitar-se à programação em Javascript. Sobre essa especificidade em si, a gigante mostra-se bastante empolgada porque entende que haverá muita demanda para tornar as videochamadas em algo mais divertido, imersivo e até profissional.

Um mundo inteiro de realidade aumentada

Com a mesma pegada, porém enfoque mais profissional, está o World AR e a sua possibilidade de criar objetos virtuais para a realidade aumentada. A ferramenta usa a API Geo JS e possibilitará oportunidades totalmente inéditas de criação de experiências de RA associadas a geolocalização: com base em coordenadas específicas (latitude e longitude), você poderá criar uma caça ao tesouro para promover o seu produto. Outro exemplo excelente é para parques e museus: basta abrir a câmera do celular para participar de uma visita guiada, ter mais informações sobre atrações ou ver animações sobre exclusivas referentes a pontos de interesse.

Com a evolução do Spark AR Studio, os desenvolvedores prometem criação de objetos virtuais 3D de forma mais fácil e realista, com a possibilidade de incluir textos, personagens, GIFs, adesivos e o que mais a criatividade permitir. Em vez de apenas exibir uma placa de aviso, você poderá construir um modelo que exemplifique o que o sinal diz, de forma muito mais clara e divertida.

Outra aposta é na entrega de experiências de alta fidelidade, o que pode permitir que as pessoas experimentem produtos antes de aquirir, como roupas, sapatos e bolsas via internet. O objetivo não é só colocar um vestido na sua frente de forma tosca, mas reproduzir o caimento correto, o comprimento, as cores e até detalhes como babados e costuras.

A promessa de liberação do beta da API Geo JS e do pipeline de objetos virtuais é o final de 2021, ainda sem data fixada.

Qualifique-se em Spark AR

Com uma crescente demanda por filtros de RA, há cada vez mais criadores interessados em produzir suas próprias soluções, por isso o Facebook deve oferecer programas de capacitação — o Currículo do Spark AR — para ajudar no aprendizado, aprimorar habilidades técnicas e até obter uma certificação exclusiva. O treinamento deve custar US$ 150 (cerca de R$ 825) e contar com 5 horas de conteúdos instrucionais novos, com vários projetos práticos, ministrados por especialistas em AR do Spark.

A rede promete um novo curso inédito, chamado AR Pro, voltado para quem já tem experiência profissional na área. Quem concluir o curso com sucesso receberá um selo de identificação que pode ajudar a se destacar no mercado e adentrar em um mercado ainda pouco explorado. É óbvio que isso não é um pre-requisito para atuar na área, mas provavelmente será um imenso diferencial para trabalhos com efeitos de RA.

O cobiçado selo de criador certificado (Imagem: Divulgação/Facebook)
O cobiçado selo de criador certificado (Imagem: Divulgação/Facebook)

A partir do final do ano, qualquer criador que tenha obtido com sucesso uma Certificação Spark AR será automaticamente convidado a ingressar na Rede de Carreira de Certificação do Facebook, plataforma de busca de empregos com mais de 100 marcas e agências em busca de talentos qualificados em digital,
incluindo criadores de realidade aumentada.

Haverá também outros cursos para iniciantes e intermediários, com fundamentos mais básicos para servir como porta de entrada para este mercado. O conteúdo deve abranger desde a parte de design da realidade aumentada e até um mergulho mais profundo na criação prática de AR e publicação de efeitos no Facebook e Instagram.

São vários cursos para novatos, intermediários e experts (Imagem: Divulgação/Facebook)
São vários cursos para novatos, intermediários e experts (Imagem: Divulgação/Facebook)

Como forma de incentivar as inscrições, o Facebook promete cobrir o custo total da prova de certificação para os primeiros 2 mil criadores a se inscreverem na lista de interesse da certificação. Também deve ocorrer novas oportunidade de educação e carreira para criadores, competições e hackathons, além do financiamento de conteúdos em realidade aumentada.

O Facebook espera transpor esses conteúdos em breve para os anúncios de AR nas redes sociais, nos Stories e no óculos Ray-Ban. Essa demonstração, segundo a companhia, é apenas uma fase bastante inicial do que o ecossistema de realidade aumentada promete para o Metaverso sonhado. Aos usuários, só resta imaginar o futuro e torcer para que esse "admirável mundo novo" chegue logo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos