Mercado abrirá em 5 h 14 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,92
    +0,65 (+0,98%)
     
  • OURO

    1.870,30
    +2,70 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    45.125,61
    +261,23 (+0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.254,32
    +56,41 (+4,71%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.084,32
    +51,47 (+0,73%)
     
  • HANG SENG

    28.562,85
    +368,76 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.421,00
    +117,50 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4277
    +0,0178 (+0,28%)
     

Facebook anuncia novas ferramentas para que criadores monetizem em suas redes

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

O Facebook anunciou nesta terça-feira (27) que oferecerá novos recursos focados nos criadores de conteúdo, que permitirão com que sejam monetizados com base na recomendação de produtos. Eles terão ainda um marketplace que ajudará a conectar marcas e influenciadores. O Instagram - mais especificamente a sua versão mobile - será o primeiro a ganhar as novas funcionalidades, facilitando o acesso às ferramentas de negócios para que os influencers criem suas próprias lojas.

O anúncio dos novos recursos foi feito por Mark Zuckerberg, durante um vídeo ao vivo com Adam Mosseri, líder do Instagram. Os anúncios são parte do esforço do Facebook para servir à "economia dos criadores", na qual influenciadores digitais, jornalistas e outros estão ganhando dinheiro a partir do engajamento de seus fãs em plataformas sociais, como Clubhouse, Patreon, Substack e YouTube.

O Facebook construirá ainda um programa de afiliados, que permitirá aos criadores ganhar uma parte das vendas dos produtos que recomendam, disse Zuckerberg. No entanto, a companhia não informou quanto esses criadores ganharão ou qual será o cronograma para lançar os recursos.

Ainda live, Mark e Adam também mostraram algumas novas funcionalidades das transmissões ao vivo do Instagram, que permitem aos participantes deixar o microfone no mudo a qualquer momento durante a transmissão. Essa novidade será lançada muito em breve.

Criadores, marcas e olho no TikTok

Ainda segundo Mosseri, o novo marketplace que conectará criadores com marcas ajudará especialmente os influenciadores de médio porte a monetizar os conteúdos. Uma preocupação crescente nesse setor é a disparidade de renda, em que as principais personalidades das redes sociais mundo afora geralmente obtêm ganhos exorbitantes, mas os criadores menores encontram mais dificuldades para ganhar dinheiro.

"Se pudermos ajudar na combinação, podemos ajudar a direcionar mais dólares para os criadores menores que podem fazer um trabalho incrível para as marcas", disse Mosseri. "Queremos tornar mais fácil para marcas e criadores se encontrarem para formar parcerias - e pensando em uma maneira de implementar a novidade dentro do Instagram, que seja segura e ajude ambos criadores e marcas com mais transparência.

Os anúncios do Facebook são um novo esforço para acompanhar o ultrapopular TikTok. O aplicativo de vídeos curtos vem testando testou recursos de e-commerce, como as compras ao vivo, também conhecidas como live commerce. No ano passado, o Instagram lançou o Reels, um concorrente direto à rede social chinesa criado pela ByteDance.

Em março último, já trouxera novas formas de geração de receitas de conteúdos, focado, principalmente, em suas plataformas de vídeo. Uma delas é a possibilidade de monetizar vídeos curtos, de um a três minutos de duração. A rede social também flexibilizou os critérios de elegibilidade para que os criadores possam adicionar anúncios em vídeos (in-stream ads), inclusive em transmissões ao vivo. Houve ainda uma expansão dos eventos online pagos. Essas mudanças já estão disponíveis em 24 países, incluindo o Brasil.

Leia também:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: