Mercado abrirá em 1 h 2 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,89
    -0,42 (-0,79%)
     
  • OURO

    1.870,50
    +4,00 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    32.924,87
    -577,23 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    653,03
    -47,58 (-6,79%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.745,47
    +5,08 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,71 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.345,00
    +50,75 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4129
    +0,0049 (+0,08%)
     

Facebook e Amazon duplicam lucro e Alphabet tem queda no 2º trimestre

·2 minuto de leitura
O CEO da Amazon, Jeff Bezos

As grandes empresas de tecnologia divulgaram fortes resultados nesta quinta-feira (30) durante o segundo trimestre do ano. Facebook e Amazon duplicaram suas margens de lucro, enquanto a Alphabet, dona do Google, registrou queda de 30%.

O Facebook registrou lucro líquido de US$ 5,2 bilhões, dobrando seus lucros, assim como a Amazon, que registrou um número semelhante. Mas a Alphabet teve uma queda acentuada de 30% em seus lucros, ao obter 6,960 milhões.

De acordo com os resultados divulgados nesta quinta, os lucros do Facebook aumentaram 11% nesse período, em US$ 18,7 bilhões.

O gigante das redes sociais, que se acostumou a um mercado com um crescimento espetacular de receita, ultrapassou mais uma vez as expectativas dos analistas em US$ 1 bilhão.

O preço das suas ações subiu 7% no comércio eletrônico após o fechamento da bolsa.

A duplicação do seus lucros teve uma comparação favorável com a registrada em 2019, quando a rede social teve que pagar uma multa recorde imposta por autoridades americanas.

Por sua vez, a Amazon informou que seus lucros quase dobraram, atingindo os US$ 5,2 bilhões em vendas, registrando um aumento de 40%, chegando a US$ 88,9 bilhões.

"Este foi outro trimestre muito incomum, e eu não poderia estar mais orgulhoso e agradecido por nossos funcionários em todo o mundo", disse o fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos.

Em meio ao aumento das vendas em suas operações de produtos alimentícios, vídeo e serviços em nuvem, a Amazon disse aos investidores que espera gastar todos os seus lucros este ano em despesas relacionadas à segurança dos seus funcionários e clientes durante a pandemia.

Em um contexto de pandemia, a Apple, outra empresa entre as gigantes da tecnologia, registrou um aumento de 8% em seus lucros, atingindo os 11,2 bilhões.