Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.091,08
    -116,88 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.908,18
    -121,36 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,49
    +0,37 (+0,51%)
     
  • OURO

    1.857,70
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    40.061,26
    -620,75 (-1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,65
    -14,95 (-1,48%)
     
  • S&P500

    4.246,59
    -8,56 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.299,33
    -94,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.399,88
    -41,42 (-0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.043,75
    +13,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1141
    -0,0038 (-0,06%)
     

Facebook é investigado na Europa por práticas supostamente anticompetitivas

·2 minuto de leitura

A Comissão Europeia e autoridades reguladoras do Reino Unido deram início a uma investigação contra o Facebook para determinar se a empresa violou regras de concorrência. Em anúncio publicado nesta sexta-feira (4), as entidades mostraram interesse em descobrir se a gigante de Mark Zuckerberg utilizou dados obtidos dos usuários para se destacar no mercado de anúncios classificados do Facebook Marketplace.

As preocupações das autoridades europeias está em entender se a rede social compete de forma justa no mercado de classificados, em que concorre com vasta posse sobre dados (até mesmo de empresas rivais). “O Facebook coleta uma grande quantidade de dados sobre as atividades dos usuários de sua rede social, permitindo que ele atinja grupos específicos de clientes”, disse a Comissária Europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager.

“Analisaremos em detalhes se esses dados dão ao Facebook uma vantagem competitiva indevida, em particular no setor de anúncios classificados online, onde as pessoas compram e vendem produtos todos os dias e onde o Facebook também compete com empresas das quais coleta dados”, completou a comissária.

A Comissão Europeia afirma que análises preliminares levantaram suspeitas de que a gigante estaria utilizando dados de outros serviços de anúncios classificados para competir com eles. Agora, a entidade dará sequência às investigações ao lado da Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) para esclarecer tais questões.

“O Facebook é usado por quase 3 bilhões de pessoas todos os meses e quase sete milhões de empresas publicam anúncios comerciais na plataforma. Assim, a empresa coleta enormes quantidades de dados das atividades dos usuários de suas redes sociais, o que permite atingir grupos de usuários especificamente”, complementou Vestager.

Tema espinhoso

A investigação é consequência da análise superficial iniciada dias atrás, quando a Comissão Europeia revelou estar de olho no comportamento da gigante e em como atuava no segmento de classificados com o Marketplace.

Na semana passada, os órgãos reguladores da União Europeia queriam ir mais a fundo e descobrir se o Facebook prejudicava potenciais concorrentes na sua plataforma de negociação, limitando o alcance dos anúncios dos demais operadores para os milhões de usuários da rede social.

Para quem não conhece, o Marketplace é uma plataforma de classificados lançado em 2016 em que os usuários podem anunciar produtos e serviços para pessoas de regiões próximas (ou distantes, dependendo do interesse). Hoje, a plataforma é utilizada por 800 milhões de pessoa em cerca de 70 países, segundo a Reuters.

Facebook se defende

Confrontado pela divulgação da investigação, um porta-voz do Facebook disse acreditar serem acusações infundadas e caracterizou o Marketplace e o Facebook Dating, também investigado no mesmo processo, como competidores em mercados “altamente competitivos”.

De acordo com o repreesentante, a companhia “está sempre desenvolvendo” serviços melhores para atender as demandas das pessoas que utilizam o Facebook. Para ele, o Marketplace e o Dating atuam em um segmento altamente competitivo e com muitos grandes operadores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: