Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    122.762,00
    -814,56 (-0,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,72
    -1,84 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.834,10
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    39.008,57
    +551,94 (+1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,40
    +13,96 (+1,48%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.113,45
    +7,73 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.026,25
    -20,00 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1659
    +0,0004 (+0,01%)
     

Facebook é condenado a indenizar usuária com o WhatsApp clonado

·2 minuto de leitura
Facebook é condenado a indenizar usuária com o WhatsApp clonado
Facebook é condenado a indenizar usuária com o WhatsApp clonado

Em uma decisão da Justiça do Distrito Federal, o Facebook foi condenado a pagar uma indenização para uma usuária do WhatsApp que teve seu perfil na plataforma clonado. A operadora TIM, que também foi processada, foi inocentada no caso, já que o tribunal entendeu que nada poderia ser feito por parte da empresa de telefonia para evitar o golpe.

A vítima relatou que foi lesada no “golpe do WhatsApp” e assim que percebeu entrou em contato com o suporte da plataforma para pedir o bloqueio de sua conta e evitar maiores danos. O mesmo foi solicitado para a Tim referente ao chip de celular. No entanto, segundo a autora, ambos os bloqueios demoraram para acontecer, o que permitiu os golpes.

WhatsApp clonado

O tribunal entendeu que o Facebook só fez o bloqueio do WhatsApp que foi clonado 24 horas após a solicitação, tempo que permitiu que o golpe continuasse sendo aplicado. Por isso, a gigante deve indenizar a vítima pelos danos que ela sofreu durante o período.

Leia também:

“Ademais, restou configurada a falha na prestação dos serviços, uma vez que constatada a fragilidade da segurança da empresa que, no caso, possibilitou a ação de terceiro que utilizou o aplicativo vinculado ao número telefônico da parte autora para enviar mensagens falsas para seus contatos face apenas ter recebido/clicado em uma mensagem, o que faz incidir o enunciado no art. 14, § 1º, inciso II, do CDC”, diz o processo.

Com isso, o Facebook deve pagar R$ 1.500, por danos morais, para a mulher que teve seu WhatsApp clonado. O caso ainda cabe recurso. Já em relação a TIM, a decisão diz que o bloqueio rápido do chip não mudaria a ação dos criminosos. Portanto, a operadora foi isenta de pagar qualquer quantia.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos