Mercado fechado

Face da crise: Montenegro ajuda Botafogo com custos de estádio, testes de Covid e compra de bolas

Sergio Santana
·1 minuto de leitura


Os problemas financeiros assolam o Botafogo. Com o fluxo de caixa praticamente zero e o projeto de S/A estagnado, a realidade "bateu" no clube de General Severiano. A situação, a curto prazo, só não é pior pela presença de Carlos Augusto Montenegro, que ajuda o Alvinegro com custos do próprio bolso.

Em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, o membro do Comitê Executivo de Futebol afirmou que o Botafogo, atualmente, ganha apenas os recursos referentes aos valores dos salários de jogadores e funcionários, via Justiça. Boa parte do resto vem do próprio bolso.

- O Botafogo corre o risco de não ter ninguém para acender a luz do Nilton Santos, pagar água. Não tem receita. A gente consegue pagar salários porque estão depositados na vara de trabalho. Mas é mais que isso. Tem viagem, concentração, treino, água, luz. Outro dia eu comprei 18 bolas para os jogadores treinarem. Não tinha bola. Por isso não estão jogando bem? Não! Porque eu comprei bola. Quem vai ajudar?

O ex-presidente explicitou que comprou 18 bolas para os jogadores fazerem atividades no Estádio Nilton Santos. Além disso, Carlos Augusto Montenegro revelou que o Botafogo não tinha dinheiro para pagar os custos operacionais da arena da partida contra o Cuiabá, na última terça-feira.

- O dinheiro que nós temos é pagar salário. O Botafogo para jogar no Nilton Santos ontem e passar aquele vexame (derrota por 1 a 0) é 65 mil reais, nós não tínhamos. É um custo. Juiz, luz, testes de covid, é tudo - completou.