Mercado abrirá em 43 mins
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,47
    -1,09 (-1,54%)
     
  • OURO

    1.824,70
    +10,60 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    38.392,22
    -90,54 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    936,91
    -6,53 (-0,69%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.127,78
    +22,06 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.040,25
    -6,00 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1666
    +0,0011 (+0,02%)
     

Fabricantes podem lançar PCs com Windows 11 sem exigir uso obrigatório do TPM

·2 minuto de leitura

Com o anúncio do Windows 11, muita gente ficou feliz de poder fazer o upgrade para o novo sistema, mas a exigência do TPM 2.0 jogou um balde de água fria. Isso porque esse chip só está presente em máquinas mais modernas, em geral fabricadas a partir de 2017, o que poderia deixar a base de usuários bem pequena. Conforme a Microsoft, a exigência é para deixar o sistema operacional ainda mais seguro.

Pela documentação liberada até agora, quem tiver o TPM 1.2 ou não o tiver possivelmente não terá acesso ao novo SO. Só que essa exigência é uma espécie de “capricho” dos desenvolvedores e não se trata de um pré-requisito para funcionamento. Prova disso é que muita gente que baixou o Windows 11 na ISO vazada conseguiu fazê-lo funcionar em PCs bem modestos e até celulares.

Se o fabricante submeter um pedido, a Microsoft pode liberar a exigência do TPM para sistemas OEM (Imagem: Reprodução/Microsoft)
Se o fabricante submeter um pedido, a Microsoft pode liberar a exigência do TPM para sistemas OEM (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Agora, começam a surgir informações da própria fabricante de que alguns dispositivos de uso especial também não precisarão do TPM para ter o sistema atualizado. Segundo a Microsoft, as fabricantes que instalam o Windows 11 de fábrica em seus dispositivos deverão submeter um pedido formal à companhia para que haja o relaxamento nas exigências.

Após a aprovação, os sistemas OEM usados para fins comerciais, objetivos específicos ou usando imagens personalizadas não precisarão do requisito de segurança para funcionar. De forma mais explicativa: os Windows que saem de fábrica pré-instalados em computadores de mesa e notebooks, por exemplo, não precisarão ser compatíveis com a tecnologia.

O mesmo documento também confirmou que o Windows 11 será executado em qualquer máquina virtual sem nenhuma das verificações do TPM. Isso abre algumas possibilidades interessantes para usuários Linux, por exemplo.

Instalação sem o TPM

A Microsoft parece estar trabalhando em um novo método de instalação em que o requisito possa ser dispensado. O mesmo pode valer para a necessidade de possuir um sistema com configurações mais avançadas, como um chipset de 8ª geração, AMD Ryzen 2000 ou superior com 4 GB de memória RAM.

Isso porque a exigência geraria um imenso caos no segmento de computação mundial, especialmente no ramo corporativo. Imagine se todas as empresas do mundo precisassem fazer upgrades nos seus componentes apenas para rodar o novo sistema?

Sua máquina tem suporte ao TPM? (Imagem: Reprodução/Microsoft)
Sua máquina tem suporte ao TPM? (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Por enquanto, a única forma de saber se seu sistema está de acordo com os pré-requisitos é com a execução do software PC Health Check, da própria Microsoft, que foi recentemente atualizado para informar com mais clareza sobre os impedimentos na futura instalação.

Essa exigência pode ser algo momentâneo da companhia, somente para garantir que os testes sejam realizados apenas em máquinas mais parrudas. Por enquanto, não há qualquer confirmação oficial da Microsoft sobre a intenção de flexibilizar os requisitos, por isso o jeito é aguardar até que algo mais concreto seja informado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos