Mercado fechado

Fabricantes de destilados avançam em combate à bebida falsificada

·1 min de leitura
*ARQUIVO* OSASCO, SP, BRASIL.- 29.03.2021 - Prefeitura de Osasco antecipa alguns feriados e proibe o comercio de bebidas na cidade em bares e comércio. Flagrante de pessoas bebendo em bares na região central da cidade. Funcionario de um mercado da região repondo estoque nas prateleiras que não tinha aviso da proibição.(foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
*ARQUIVO* OSASCO, SP, BRASIL.- 29.03.2021 - Prefeitura de Osasco antecipa alguns feriados e proibe o comercio de bebidas na cidade em bares e comércio. Flagrante de pessoas bebendo em bares na região central da cidade. Funcionario de um mercado da região repondo estoque nas prateleiras que não tinha aviso da proibição.(foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Representante de multinacionais fabricantes de destilados, a associação ABBD diz que avançou no diálogo com o Ministério da Justiça, por meio de um convite da Secretaria de Operações Integradas, para o combate ao mercado ilegal de bebidas.

Segundo Eduardo Cidade, presidente da ABBD, além do contrabando, o alvo da ação deve se expandir sobre o problema da falsificação de destilados no Brasil, uma questão que, segundo ele, tem sido ainda mais preocupante.

"Isso traz, além de uma questão arrecadatória do Estado, um problema de saúde pública", diz.

A movimentação começou há cerca de um mês e envolve órgãos como a Receita Federal, a Polícia Federal e a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor).

Segundo o presidente da ABBD, São Paulo é o estado de maior alerta, principalmente na cidade de Campinas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos