Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,27
    +2,15 (+2,62%)
     
  • OURO

    1.817,30
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    42.939,59
    -497,62 (-1,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,76
    +12,03 (+1,17%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.383,32
    -46,48 (-0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.124,28
    -364,82 (-1,28%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +126,50 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3174
    -0,0154 (-0,24%)
     

Fabricantes de chips buscam crescimento estável nas vendas

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A receita de semicondutores deve superar meio trilhão de dólares em 2022 pela primeira vez.

Most Read from Bloomberg

Mas os fabricantes de chips estão buscando outro marco que pode ser ainda mais ambicioso, dado seu famoso passado de expansão e queda: o crescimento sustentado. Se as estimativas se mantiverem, 2022 pode ser a primeira vez em décadas que o indústria registra um aumento nas vendas pelo terceiro ano consecutivo.

As vendas estão aumentando à medida que os chips de computador se espalham por todas as partes da vida dos consumidores, tornando-se componentes essenciais de produtos que vão de carros a dispositivos inteligentes e roupas. O aumento da demanda durante a pandemia também resultou em uma escassez que só agora está começando a diminuir; os clientes ainda estão adquirindo semicondutores com a mesma rapidez com que os fabricantes de chips podem retirá-los das linhas de produção.

O crescimento contínuo marcaria uma virada para o mercado de chips travado em um ciclo vicioso por quase toda a sua história. Em surtos de demanda, chips enchem armazéns e cadeias de abastecimento, criando um excesso, e então as vendas quebram. Isso tem acontecido repetidamente, a ponto de os investidores tomarem a situação como certa.

Agora, os fabricantes de chips, como Intel Corp. e Micron Technology Inc., argumentam que é diferente desta vez. E eles podem estar certos. Hoje em dia, os chips são usados em muitos produtos ao invés de se concentrarem apenas em computadores e dispositivos móveis, então o risco de haver excedente é menor.

A escassez global de chips e os obstáculos na cadeia de suprimentos também tornam menos provável que as empresas de semicondutores enfrentem um crash tão cedo. A maioria dos executivos da indústria alertou que a escassez não vai diminuir até o segundo semestre deste ano, com alguns produtos atrasados pela escassez de peças em 2023. Embora a indústria possa jamais conseguir escapar de sua natureza de montanha-russa, o atual boom da demanda pode durar até 2025.

Embora a indústria de chips agora dependa menos dos computadores e smartphones para as vendas, esses produtos continuam sendo seus maiores motores de crescimento. O muito elogiado setor automotivo é um mercado relativamente pequeno, mas em ascensão, a caminho de fornecer cerca de 10% das vendas da indústria.

Se houver anos de crescimento pela frente, a indústria de chips precisará expandir sua capacidade. Isso pode ser um trabalho árduo. As fábricas custam bilhões de dólares e levam anos para serem colocadas online. Do lado positivo, o fornecimento reduzido torna mais fácil para os fabricantes de chips evitarem outro crash.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos