Mercado fechado

Fabricante de tratores AGCO acelera produção após paralisações

Joe Deaux

(Bloomberg) -- A fabricante de tratores AGCO disse que suas fábricas estão a todo vapor, mas alertou que a propagação do novo coronavírus nas Américas do Sul e do Norte ainda pode causar mais paralisações.

Todas unidades operam perto da capacidade total, e a AGCO acelera a produção após fechar fábricas na Europa e na América do Sul, disse o diretor de operações, Eric Hansotia. Embora as fábricas estejam operando “mais rápido e com mais força”, a América Latina se tornou um epicentro, e os casos aumentam novamente em partes da América do Norte.

“Ainda não estamos fora de perigo”, disse Hansotia em entrevista por vídeo. O vírus parece estar sob controle na China, Ásia e Europa, mas a situação é instável em partes da América do Norte e em toda a América Latina, do México à Argentina, disse. “Estamos monitorando cuidadosamente.”

A AGCO teve que fechar fábricas em países como Argentina, Itália, Alemanha, França e Finlândia no início deste ano, quando o vírus se propagou. Embora a fabricação de equipamentos agrícolas tenha sido considerada essencial na maioria dos países, a empresa reduziu capacidade, pois as medidas de isolamento social levaram muitos de seus fornecedores a suspender as operações.

A empresa com sede em Duluth, na Geórgia, encontrou maneiras de obter as peças necessárias e agora tenta atender à demanda de clientes na Europa e América do Sul, disse Hansotia. Com a reabertura das economias, as fábricas podem operar com maior capacidade do que em qualquer outro momento da pandemia.

“Estamos no modo recuperação” na Europa e na América do Sul, disse Hansotia, acrescentando que estava “bastante contente” com a demanda na Europa, que responde por 60% das vendas da AGCO. A América do Norte representa 15%, e a América do Sul, 10%.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.