Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,82
    -0,54 (-1,03%)
     
  • OURO

    1.824,70
    -5,20 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    36.004,77
    +70,61 (+0,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,47
    -33,67 (-4,58%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.481,73
    -92,13 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.273,08
    -246,10 (-0,86%)
     
  • NASDAQ

    12.754,50
    -47,75 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3865
    -0,0061 (-0,10%)
     

Fábio Porchat chama Bolsonaro de "mente diabólica" e fala de atentado ao 'Porta dos Fundos'

Redação Vida e Estilo
·1 minuto de leitura

Fábio Porchat fez duras críticas ao governo em entrevista no ‘Roda Viva’, da TV Cultura, e afirmou que o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) está se aproveitando da vulnerabilidade da população durante a pandemia da Covid-19.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Esse governo se apropriou da narrativa. Como o Lula sabia chegar no povão, esse governo entendeu que as pessoas estão 'revolts', a gente adora uma teoria da conspiração. Essa gente que cria isso assumiu o poder. Eles não governam, eles se vingam. Quando vem uma mente diabólica do mal para controlar essas pessoas, ele consegue pegar essa massa de manobra que é a nossa população, que sou eu, que é você, com a maioria de uma população pouco instruída. Então as pessoas estão muito carentes, elas precisam de qualquer coisa”, criticou

Leia também

O humorista também relembrou o atentado ao ‘Porta dos Fundos’ em dezembro de 2019, quando a sede da produtora em um edifício em Humaitá, Zona Sul do Rio, foi atacada com coquetéis molotov. "Em outros anos já havíamos feito especiais de Natal com críticas, e nunca aconteceu. Mudou o governo, entrou essa gente louca, que se diz religiosos e não são. O que ficou claro é que foi um ato isolado de fundamentalistas, milicianos da fé, guardiões de prefeitos, incentivados e apoiados por um governo que gosta de agredir”, completou Porchat.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube