Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.339,87
    -199,57 (-1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Fã da Tesla usa os próprios filhos para testar recurso anti-atropelamento

Ideia do vídeo é provar que o sistema de direção autônoma do Tesla é seguro
Ideia do vídeo é provar que o sistema de direção autônoma do Tesla é seguro
  • Ideia é provar que o sistema de direção autônoma do veículo é seguro;

  • Vídeo foi uma resposta a outro vídeo, em que um manequim foi atropelado por um Tesla;

  • Influenciador foi ao Twitter pedir filhos emprestados para seu teste.

Após ficar enraivecido com um vídeo que mostrava o sistema de direção autônoma do Tesla atropelando um manequim do tamanho de uma criança, Omar Qazi foi às redes sociais fazer um apelo para outros fãs da Tesla pedindo uma criança emprestada para utilizar em seus próprios testes. "Eu prometo que não vou atropelar ninguém", disse no Twitter.

A publicação de Qazi, que é conhecido por interagir com Elon Musk no Twitter e tem mais de 130 mil seguidores, viralizou e encontrou um pai disposto a colocar seus filhos na linha de direção do carro. De acordo com Qazi, seu objetivo era mostrar que o vídeo estava "mentindo sobre a tecnologia que salva vidas".

Ted Park, CEO da Volte Equity, levou dois de seus filhos para o teste com Qazi,. “Estou confiante de que posso confiar no FSD (Full Self-Driving), o serviço de auxílio na direção dos modelos Tesla) com meus filhos e também estou no controle do volante para poder frear a qualquer momento”, disse Park no vídeo publicado no canal no YouTube de Qazi.

Os testes

No primeiro teste, a filha de Park ficou parada no meio da estrada e o Tesla FSD pareceu reconhecer a criança parada a uma distância de três carros. No vídeo, o carro avançou a uma velocidade de oito quilômetros por hora e parou, recusando-se a avançar até que a criança fosse deslocada de sua trajetória.

No segundo teste, o filho de cinco anos de Park atravessou a rua enquanto o Tesla vinha em sua direção a menos de 16 quilômetros por hora. O Tesla pareceu desacelerar até depois que a criança atravessou a rua. "Foi um pouco estressante no começo, mas eu sabia que ia detectar e parar", disse Park no vídeo. "Acho muito importante que isso seja divulgado. Acho que salvará a vida de muitas crianças."

Piloto automático (FSD)

Os testes realizados por Qazi, no entanto, não foram exatamente os mesmos que o crítico Dan O'Dowd. Qazi nunca foi a uma velocidade maior que 32 km/h, enquanto os testes de O'Dowd foram feitos a cerca de 64 km/h. Outros fãs da Tesla também foram às ruas realizar seus próprios testes com manequins, com diferentes velocidades e com resultados variados.

Embora seja propagandeado como um sistema autônomo, o FSD é um complemento opcional que auxilia os motoristas a mudarem de faixa, entrarem e saírem de rodovias, obedeçam aos sinais semafóricos e estacionem. Segundo a própria Tesla, o sistema não substitui um motorista licenciado e afirma que deve-se manter as mãos no volante e estar preparado para assumir o comando do veículo.