Mercado fechará em 36 mins
  • BOVESPA

    107.420,34
    +1.173,20 (+1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.330,83
    +936,80 (+1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,25
    +2,66 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.838,80
    +22,90 (+1,26%)
     
  • BTC-USD

    30.056,79
    +787,18 (+2,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    668,46
    +16,23 (+2,49%)
     
  • S&P500

    3.908,95
    -14,73 (-0,38%)
     
  • DOW JONES

    31.304,20
    -185,87 (-0,59%)
     
  • FTSE

    7.302,74
    -135,35 (-1,82%)
     
  • HANG SENG

    20.120,68
    -523,62 (-2,54%)
     
  • NIKKEI

    26.402,84
    -508,36 (-1,89%)
     
  • NASDAQ

    11.978,75
    +43,25 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1997
    -0,0186 (-0,36%)
     

Fóssil de maior megaraptor conhecido é encontrado na Argentina

Paleontólogos argentinos relatam a descoberta de um dinossauro superpredador cujo comprimento é equivalente a três andares e eviscerava suas presas com garras longas e curvas: pesando cerca de seis toneladas, ele é o maior megaraptor a ser escavado até hoje, segundo o paleontólogo Mauro Aranciaga. Um estudo contando detalhes sobre o animal foi publicado na Scientific Reports, revista científica da Nature.

Ele é o Maip macrothrax, que estava no topo da cadeia alimentar na época em que vivia — daí o termo superpredador, ou predador alfa —, sendo que a espécie é considerada a maior entre os megaraptors, gigantes carnívoros que viviam onde hoje é a América do Sul há 70 milhões de anos, no final do período Cretáceo.

Representação do Maip e comparação com o tamanho humano (Imagem: Aranciaga et. al/Nature/Reprodução)
Representação do Maip e comparação com o tamanho humano (Imagem: Aranciaga et. al/Nature/Reprodução)

Megaraptor argentino

O primeiro nome do bichão, "Maip", deriva de uma figura mitológica maligna do povo indígena da Patagônia Aonikenk, associada à "sombra da morte", que, reza a lenda, mata com os ventos gelados dos Andes. Já "macrothorax" diz respeito à enorme cavidade torácica do animal, com 1,2 metros de largura. Tudo parece exagerado nesse dino, que media de 9 a 10 metros de comprimento.

Em cada pata dianteira, o Maip tinha duas presas de 40 centímetros de comprimento, que utilizava para cortar as presas antes de devorar seus intestinos. Na época do superpredador — a idade Maastrichtiana, época do Cretáceo Superior — o sul da América do Sul, atualmente gelado, era uma floresta tropical, antes da cordilheira dos Andes subir e das geleiras da Patagônia existirem.

Sorte de principiante

Aranciaga foi o responsável por encontrar o primeiro pedaço do Maip na sua primeira expedição profissional, há três anos, na província argentina de Santa Cruz, quando tinha 26 anos de idade. Isso levou a meses de escavações cuidadosas, limpeza e classificação de uma série de ossos, sendo eles das vértebras, costelas, cintura, cauda e braço.

O paleontólogo relata que é um sonho de infância se tornando realidade: ele não apenas encontrou um fóssil no seu primeiro dia, mas ainda foi o de um megaraptor, justamente o clado de dinossauros terópodes do qual ele é especialista. O espécime específico é o megaraptor encontrado mais ao sul do mundo até agora.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos