Mercado abrirá em 4 h 22 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,14
    +0,86 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.858,90
    +16,80 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    30.334,81
    +861,15 (+2,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    679,59
    +6,21 (+0,92%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.447,24
    +57,26 (+0,77%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    11.909,00
    +68,25 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1574
    +0,0046 (+0,09%)
     

Fórmula E terá corrida no Brasil em 2023

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A tão aguardada etapa brasileira da Fórmula E foi finalmente confirmada. O Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP), será palco de uma das corridas da temporada 2023 da competição de carros elétricos, com prova que deve acontecer no final de março, três semanas após o Carnaval.

O contrato para trazer a modalidade sustentável e com emissão zero de carbono foi assinado neste final de semana, em Mônaco, e tem duração de cinco anos, com possível renovação por igual período, mantendo São Paulo como cenário até 2032. A data precisa da estreia das corridas em solo paulistano deve ser revelada em junho, quando a FIA (Federação Internacional do Automóvel) divulga o calendário da próxima temporada.

Trazer a Fórmula E ao Brasil é um desejo antigo da categoria e de seus pilotos, com a temporada atual contando com dois brasileiros: Sérgio Sette Câmara e Lucas di Grassi. Foi di Grassi, inclusive, que citou São Paulo como a cidade ideal para receber a categoria em entrevista ao Canaltech, durante o ePrix de Santiago, no Chile, em janeiro de 2020.

O Parque do Ibirapuera foi cogitado para receber a corrida, com a escolha pelo sambódromo sendo feita devido à estrutura de arquibancadas, banheiros e público já instalada.

Esta não é a primeira vez que o Anhembi recebe uma prova de velocidade. Entre 2010 e 2013, por exemplo, a Fórmula Indy também teve etapa que usou o Sambódromo e a Marginal Tietê como parte do circuito. Além disso, São Paulo é palco de uma das fases mais prestigiadas do mundial de Fórmula 1, no clássico Autódromo de Interlagos.

A nova prova da categoria de veículos elétricos deve marcar a quarta vez que a modalidade desembarca na América Latina. Além do já citado Chile, a Fórmula E já passou por Buenos Aires, na Argentina; e Punta del Este, no Uruguai. Os circuitos, normalmente, são de rua, com São Paulo estreando na categoria em 2023 ao lado de Vancouver, no Canadá; e Cidade do Cabo, na África do Sul.

A próxima temporada da Fórmula E também deve marcar a estreia dos carros de terceira geração, que prometem ser os mais velozes e sustentáveis da história. Os novos modelos foram apresentados na última semana, também em Mônaco, e devem trazer motores com maior potência e novos sistemas de recuperação de energia, além de um novo design que traz mais aerodinâmica e velocidade para as disputas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos