Mercado abrirá em 2 h 44 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,81
    +0,55 (+0,77%)
     
  • OURO

    1.808,30
    -9,80 (-0,54%)
     
  • BTC-USD

    38.579,66
    -1.092,75 (-2,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    936,41
    -24,49 (-2,55%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.116,61
    +34,89 (+0,49%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.971,25
    +18,50 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1506
    +0,0065 (+0,11%)
     

Fábrica da Mercedes no Brasil é adquirida pela chinesa Great Wall

·2 minuto de leitura
Fábrica da Mercedes no Brasil é adquirida pela chinesa Great Wall
Fábrica da Mercedes no Brasil é adquirida pela chinesa Great Wall

A fábrica brasileira da Mercedes-Benz em Iracemápolis, no interior de São Paulo, foi comprada pela Great Wall Motors, uma das maiores fabricantes da China. A planta da montadora em solo paulista encerrou suas operações no final do ano de 2020.

Oficialmente, nenhuma das montadoras anunciou o negócio. Mas, de acordo com o jornal O Globo, um comunicado foi publicado internamente na empresa, no dia 25 de junho. A fábrica em Iracemápolis chegou a produzir os veículos GLA e Classe C.

Leia mais:

Entre os detalhes do anúncio interno, estava a confirmação de que os detalhes técnicos da planta do polo automotivo alemão se encontram nos padrões desejados pela Great Wall. Ainda segundo O Globo, as negociações foram concluídas há duas semanas. A Mercedes-Benz, porém, evitou comentar qualquer especulação.

A fábrica no interior paulista foi anunciada em 2013 e começou as operações em 2016, mas sofreu com a queda nas vendas, agravada pela pandemia de coronavírus, e teve a produção encerrada no final do ano passado. A capacidade anual da planta é de 20 mil veículos anualmente.

Agora, a montadora alemã não produz mais carros no Brasil, vendendo apenas veículos importados no país. A decisão, porém, não afeta a fabricação de caminhões. Esses veículos maiores são montados em São Bernardo do Campo, também em São Paulo, e em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

O GLA era um dos modelos produzidos pela Mercedes no Brasil. Imagem: Mercedes-Benz/Divulgação
O GLA era um dos modelos produzidos pela Mercedes no Brasil. Imagem: Mercedes-Benz/Divulgação

A Great Wall Motors, por sua vez, foi fundada em 1984 e começou a produzir os carros em 1993. Ela é a maior montadora de SUVs e picapes da China e comanda diversas outras marcas, como ORA, Wey e Haval. Os veículos da marca são vendidos na América do Sul através de importação.

No momento, a empresa investe em carros elétricos de menor porte, através da ORA. Mas, o foco da marca é mesmo SUV. A picape média Série P já foi registrada no Brasil. O interesse da Great Wall, inclusive, em ter um local de produção no país já existe há uma década. A meta é produzir 100 mil unidades por ano.

A estratégia da montadora chinesa é entrar em outros países comprando fábricas de outras empresas. Na Tailândia, por exemplo, a Great Wall comprou uma planta da General Motors e ainda pretende comprar outro espaço da GM na Índia.

Via: Auto Esporte / Quatro Rodas

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos