Mercado abrirá em 1 h
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,89
    +1,14 (+1,91%)
     
  • OURO

    1.721,30
    -12,30 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    51.490,58
    +2.747,09 (+5,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.028,50
    +40,41 (+4,09%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.678,46
    +64,71 (+0,98%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.150,25
    +95,00 (+0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8569
    -0,0052 (-0,08%)
     

Exxon Mobil deve ajustar conselho administrativo para lidar com mudanças climáticas

·2 minuto de leitura
(Arquivo) Protesto contra a Exxon Mobil em Nova York

A Exxon Mobil planeja anunciar novas medidas para enfrentar as mudanças climáticas, incluindo a adição de membros ao seu conselho de diretores, enquanto enfrenta o crescente escrutínio de investidores sobre sua contribuição para as emissões globais, informou a mídia dos EUA na quarta-feira (27).

A gigante do petróleo está considerando adicionar um ou mais membros ao seu conselho e aumentar os investimentos em sustentabilidade, disse o Wall Street Journal, citando fontes não identificadas.

O conselho de diretores da Exxon Mobil atualmente tem 10 membros. Em janeiro de 2017, nomeou a cientista climática Susan Avery como membro.

No entanto, a empresa tem sido repetidamente criticada por ambientalistas pelo domínio dos investimentos em petróleo em seu programa de ações em um momento em que a Royal Dutch Shell e outras empresas também estão investindo em energia verde.

A empresa disse que atualizará os acionistas "nas próximas semanas", segundo um comunicado.

A Exxon Mobil "também fornecerá atualizações sobre o desempenho da empresa e ações para enfrentar as mudanças climáticas, incluindo iniciativas para comercializar tecnologias que são essenciais para reduzir as emissões e cumprir as metas sociais consistentes com o Acordo de Paris".

A declaração da Exxon Mobil veio no momento em que o grupo de investimentos da empresa, o ativista Engine No. 1, nomeou formalmente quatro pessoas para o conselho na quarta-feira, incluindo o ex-CEO da empresa eólica dinamarquesa Vestas e um ex-secretário adjunto do Departamento de Energia que supervisionou a pesquisa federal e o desenvolvimento.

O grupo, que primeiro anunciou o plano de reorganizar o conselho da Exxon Mobil em dezembro, disse que a gigante do petróleo "precisa de novos membros ... que sejam independentes o suficiente do conselho atual para garantir uma ruptura clara com a estratégia e a mentalidade que levou a anos de destruição de valor e mau posicionamento da empresa para o futuro."

A empresa há muito tempo é o foco de críticas de ambientalistas por sua postura em relação às mudanças climáticas, mas, recentemente, também foi criticada pela comunidade de investidores por apresentar um desempenho lento em comparação com a Chevron e alguns outros concorrentes.

A Exxon Mobil foi retirada do prestigioso índice Dow no ano passado, após uma grande queda no preço de suas ações.

jmb/cs/tly/rsr/ap/mvv