Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,82
    -0,33 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.667,50
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    19.617,20
    +553,82 (+2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,10
    +18,32 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.560,50
    +4,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2289
    +0,0690 (+1,34%)
     

Extrato do INSS mostrará nova margem do consignado em setembro

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ainda não conseguem consultar os valores exatos que podem comprometer com as novas regras do empréstimo consignado no extrato do Meu INSS. O órgão informou que a adaptação dos extratos para mostrar a margem com os 5% adicionais do cartão de benefício está em implantação, com previsão de conclusão até o final de setembro.

Com a lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) no dia 3 de agosto, o novo limite é de 45% do benefício. Foram mantidos os 35% que podem ser usados exclusivamente para empréstimos, financiamentos e arrendamentos mercantis e os 5% para cobrir gastos do cartão de crédito consignado. A novidade é que os segurados poderão comprometer 5% exclusivamente com despesas e saques com o chamado cartão consignado de benefício.

A taxa de juros será a mesma do cartão de crédito, de até 3,06% ao mês, informou o INSS.

Mesmo sem a adaptação completa, aposentados podem encontrar informações importantes no site ou aplicativo Meu INSS, como o número de empréstimos ativos e os valores que já foram descontados e que estão sendo debitados de seu benefício.

COMO CONSULTAR O EXTRATO DO CONSIGNADO DO INSS​

1 - Acesse o Meu INSS com seu CPF e senha

2 - Se for necessário, informe email para receber um código de validação

3 -Clique em "Extrato de Empréstimo"; se o serviço não estiver nesta aba, role a página e procure em "Outros Serviços". Se necessário, clique em "Ver mais", no canto inferior direito

4 - Se recebe mais de um benefício previdenciário, consulte um por vez

5 - A tela vai mostrar o número do benefício e o banco onde ele é pago, além da margem consignável

6 -O sistema informará se o benefício está bloqueado para empréstimo, a quantidade de empréstimos ativos, suspensos, excluídos e encerrados, se for o caso. Também há um campo específico para o empréstimo feito por meio de cartão

7 - Quando a pessoa não possui empréstimo e não está com empréstimos bloqueados, a margem aparece na tela inicial do extrato de consignados do Meu INSS. Se a pessoa tiver o benefício bloqueado, os valores não aparecerão

8 - Ao clicar sobre o empréstimo ativo, o sistema mostrará data da solicitação, número do contrato, valor total emprestado, total de parcelas, valor da parcela e previsão de quitação

9 - Para quem tem empréstimo, clique em "Baixar PDF", no canto inferior direito da página, para ver o extrato completo. Na primeira página do extrato de consignações aparecerá uma tabela com os valores consignáveis

De acordo com o INSS, o máximo é de nove contratos de empréstimo pessoal. No caso do cartão de crédito, o limite é de uma contratação.

O que é o empréstimo consignado do INSS?

O empréstimo consignado desconta parcelas da dívida diretamente da folha de pagamento. No caso do consignado do INSS, as parcelas são descontadas diretamente do benefício de aposentados e pensionistas.

As taxas cobradas pelas instituições financeiras costumam ser mais baixas do que as de outros tipos de empréstimo, já que o risco das dívidas não serem quitadas também é baixo. Segundo o INSS, o número de parcelas deve ser acordado entre o banco e o contratante, mas a taxa de juros máxima atual é de 2,14% ao mês nas operações de empréstimos consignados e 3,06% ao mês no cartão de crédito.