Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,88
    +3,38 (+4,31%)
     
  • OURO

    1.668,50
    +32,30 (+1,97%)
     
  • BTC-USD

    19.678,86
    +649,90 (+3,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,10
    +18,32 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.539,25
    +205,50 (+1,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2343
    +0,0744 (+1,44%)
     

Exportações de vinhos brasileiros têm alta de 169,23%

·1 min de leitura
Red wine in a glass and ripe grapes on white background, top view
Foram 1,9 milhão de litros de vinhos finos brasileiros exportados no primeiro quadrimestre
  • Brasil exportou 1,9 milhões de litros de vinhos finos nos primeiros quatro meses de 2021

  • Isso significa um aumento de 169,23% em relação ao mesmo período do ano passado

  • vendas dentro do Brasil tiveram alta de 34%

As exportações vinhos finos brasileiro chegou a 1,9 milhão de litros, aumento de 169,23% no primeiro quadrimestre de 2021, em comparação com o mesmo período de 2019. Enquanto isso, o suco de uva teve uma alta de 239,16%, chegando a 879 mil litros. As informações são do Valor Econômico

Leia também:

Vendas no Brasil

No mesmo período, foram 9,5 milhões de litros finos e espumantes vendidos, um aumento de 34% em relação aos primeiros quatro meses do ano passado (7,1 milhões de litros). Janeiro e fevereiro tiveram queda na comercialização, mas isso foi compensado em março e abril.

As vendas de espumantes moscatéis tiveram aumento de 37,76%, chegando a 1,4 milhão de litros, enquanto a comercialização de vinhos finos foi de 5,9 milhões de litros, uma alta de 34,35%. Além disso, os espumantes brut também tiveram aumento, mas de 30,87%, com 2,1 milhões de litros. Foi isso que motivou a melhora no desempenho.

Em contrapartida, de acordo com dados da Uvibra (União Brasileira de Vitivinicultura), foram vendidos 48,7 milhões de litros de suco de uva amarga, uma queda de 15,68% em relação a 2020.