Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,24
    -0,06 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.742,80
    -36,00 (-2,02%)
     
  • BTC-USD

    44.631,57
    +1.489,73 (+3,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.296,00
    +132,50 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2250
    +0,0162 (+0,26%)
     

Exportação de carne bovina à China é bloqueada após suspeita de "vaca louca"

·2 minuto de leitura
Dois casos suspeitos foram registrados no Brasil. Foto: GettyImages.
Dois casos suspeitos foram registrados no Brasil. Foto: GettyImages.
  • A exportações foram suspensas para atender protocolo sanitário e deter mal da "vaca louca";

  • Dois casos suspeitos foram registrados no Brasil;

  • O caso clássico e mais danoso da doença nunca ocorreu no país.

As exportações de carne bovina para a China foram suspensas pelo Ministério da Agricultura. A providência foi tomada para atender o protocolo sanitário entre os dois países e deter o mal da “vaca louca”. 

A decisão entra em vigor neste sábado (4), de acordo com ofício assinado por Ana Lúcia Viana, diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa).

Leia também:

O último caso atípico do mal da vaca louca registrado pelo Brasil foi em 2019, quando as vendas ao país asiático ficaram suspensas por 13 dias. Junto com Hong Kong, a China responde por 60% dos frigoríficos brasileiros.

O caso clássico e mais danoso do mal da vaca louca nunca foi registrado no Brasil. Apenas em 2012, 2014 e 2019 casos incomuns ocorreram.

Neste sábado, a Secretária de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento atestou dois caos atípicos da doença, que acontece quando o animal a desenvolve espontaneamente, por ter idade avançada. Os acontecimentos foram registrados em Belo Horizonte (MG) e Nova Canaã do Norte (MT).

Em nota, o ministério afirmou que os dois casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (nome técnico do mal da vaca louca) atípica foram detectados durante a inspeção ante-mortem. As vacas que apresentaram os sintomas eram de descarte, ou seja, em idade avançadas e estavam em decúbitos nos currais.

A pasta afirma que a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) descarta ocorrência de casos atípicos e identifica status oficial de risco do Brasil. Dessa forma, o país mantém qualificação “como país de risco insignificante para a doença, não justificando qualquer impacto no comércio de animais e seus produtos e subprodutos”.

O ministério afirma que todas as ações sanitária para diminuir o risco foram feitas antes da emissão do resultado final do laboratório da OIE.

Mantendo os protocolos sanitário estabelecidos entre China e Brasil, a suspensão temporária de carne se dará quando as autoridades chinesas concluírem a avaliação das informações referente aos casos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos