Exportações chinesas em novembro apresentam um leve aumento

Pequim, 10 dez (EFE).- As exportações chinesas aumentaram 2,9% anualizado em novembro, um número muito abaixo do crescimento registrado em outubro de 11,6%, informou nesta segunda-feira a Administração Geral das Alfândegas chinesas (AGA).

O volume de vendas ao exterior atingiu US$ 19,630 bilhões, abaixo dos US$ 31,990 bilhões acumulados em outubro.

Esta menor alta registrada em novembro é conhecida depois que Pequim publicou o dado do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) anualizado de novembro este sábado, que aumentou para 2% contra 1,7% em que tinha se situado em outubro, um número que confirmou os indícios de uma recuperação na economia do país.

No entanto, o dado das vendas ao exterior conhecido hoje desenha um panorama mais difícil para a economia do país do que já advertiram as autoridades em outubro, quando alertaram sobre um "futuro sombrio", devido à fraca demanda global.

As exportações estão muito abaixo do que foi em outubro, o maior aumento nos últimos cinco meses e o terceiro melhor registro do ano (com 11,6% de alta), após fevereiro e maio, quando as exportações cresceram 18,4% e 15,3%, respectivamente.

O dado também se aproxima da decepcionante alta de 2,7% anualizada registrada em agosto em vendas ao exterior, o que alarmou os analistas do país perante a repercussão em sua economia.

O número das exportações se diferencia assim do bom dado do IPC de novembro que se uniu, por sua vez, ao aumento das vendas a varejo de 14,9% anualizado no mesmo mês.

O Escritório Nacional de Estatísticas chinês atribuiu o crescimento à alta dos preços dos alimentos, que representam quase um terço do IPC do país e que subiram 3% anualizado. EFE

Carregando...