Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.980,92
    +871,30 (+1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Exportações do agronegócio do Brasil somam US$6,5 bi em fevereiro; soja limita alta

·1 minuto de leitura
Soja no porto de Paranaguá (PR)

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações do agronegócio do Brasil somaram 6,47 bilhões de dólares em fevereiro, alta de 2,8% na comparação anual, puxadas por desempenhos positivos do farelo de soja, algodão, açúcar bruto e milho, disse o Ministério da Agricultura nesta quarta-feira.

O incremento nos embarques desses produtos, destacou a pasta, compensou a queda verificada nas vendas de soja em grãos, principal produto de exportação do Brasil, cujos volumes embarcados têm sido afetados pelo atraso na colheita em meio a uma safra impactada por questões climáticas.

Com a seca registrada no período do plantio, que atrasou os trabalhos de semeadura, e o excesso de chuvas durante a colheita, realizada entre janeiro e abril nos principais Estados produtores, os embarques da soja recuaram em quase 2 milhões de toneladas em fevereiro, disse o governo.

Em termos de valor, a queda nas exportações da oleaginosa representou um impacto negativo de 560,64 milhões de dólares no mês passado, em comparação com igual período do ano anterior.

"O declínio das vendas externas da soja em grãos foi compensado pelo incremento de quatro produtos, que totalizaram 585,26 milhões de dólares em valores absolutos", disse a pasta em nota, citando farelo de soja, algodão, açúcar bruto e milho.

"As vendas externas dos demais produtos que o Brasil exporta subiram 4,5%. Com este incremento maior nos demais produtos, a participação do agronegócio nas exportações brasileiras caiu de 40,3% (fevereiro/2020) para 39,9%", acrescentou o ministério.

(Por Gabriel Araujo)