Mercado fechará em 2 h 37 min
  • BOVESPA

    121.840,95
    -68,08 (-0,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.368,78
    -498,37 (-1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,20
    +0,28 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.834,30
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    56.275,27
    -1.261,43 (-2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.502,26
    +1.259,58 (+519,03%)
     
  • S&P500

    4.144,87
    -43,56 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.212,89
    -529,93 (-1,53%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.301,50
    -55,25 (-0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3504
    +0,0102 (+0,16%)
     

Exportações do agronegócio do Brasil batem recorde de US$ 11,57 bi para março

·2 minuto de leitura
Navio carregado com soja no porto de Santos (SP)

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o faturamento total de 11,57 bilhões de dólares em março, um recorde para o mês que nunca havia ultrapassado a marca de 10 bilhões de dólares na série histórica iniciada em 1997, afirmou o Ministério da Agricultura em nota nesta sexta-feira.

O resultado ainda representa alta de 28,6% em relação ao valor obtido no mesmo período do ano passado.

Segundo o ministério, os preços dos produtos exportados subiram 8,7% na comparação com março de 2020, enquanto o volume embarcado aumentou 18,3%.

O complexo soja foi o setor de maior destaque, com avanços de 18,9% em volume, para 14,8 milhões de toneladas, e 38,2% em receita, para 6,01 bilhões de dólares. Somente os embarques da oleaginosa em grão saltaram 24,3% e 43,1%, respectivamente, para 13,49 milhões de toneladas e 5,36 bilhões de dólares.

"As condições climáticas da safra 2020/2021, que geraram atrasos na colheita do primeiro bimestre de 2021, em função do excesso de chuvas, concentraram os embarques da soja em grãos para março", disse o comunicado.

O ministério também ressaltou o desempenho do setor de carnes, que também bateu recorde de exportações, ao totalizar 1,60 bilhão de dólares, alta de 16,1% --considerando as proteínas in natura de frango, bovina e suína.

"O setor de criação animal para produção de carne na China possui histórico de enfermidades nos anos recentes, com destaque para Peste Suína Africana e a gripe aviária de alta patogenicidade, que assolaram e afetam os rebanhos chineses, sendo o principal fator responsável pela expansão das exportações brasileiras de carnes."

A principal carne exportada foi a bovina, com 711 milhões de dólares em vendas externas (+11,9%) e volume recorde de 158 mil toneladas (+7,8%).

Os embarques de carne suína também bateram recorde, com aumento de 51,2% no volume exportado, alcançando 108 mil toneladas equivalentes a 260 milhões de dólares (+57,4%).

O governo ainda destacou as vendas externas de açúcar, cujo volume atingiu recorde de 1,97 milhão de toneladas em março de 2021 (+39,6%). O ministério disse que esse recorde de volume, em conjunto com o aumento de 9% no preço médio, gerou 638,96 milhões de dólares em exportações (+52,1%).

As importações do agronegócio também aumentaram, passando de 1,28 bilhão dólares em março de 2020 para 1,34 bilhão no mês passado, alta de 4,5%.

(Por Nayara Figueiredo)