Mercado abrirá em 7 h 55 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,44
    -0,69 (-1,30%)
     
  • OURO

    1.861,70
    -4,20 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    30.966,75
    +1.152,71 (+3,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    612,93
    -66,97 (-9,85%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.443,96
    -483,80 (-1,62%)
     
  • NIKKEI

    28.627,41
    -129,45 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    13.350,75
    -44,75 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5142
    +0,0058 (+0,09%)
     

Exportação de farelo de soja da Argentina segue estagnada; greve chega ao 13° dia

Maximilian Heath
·1 minuto de leitura

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) - As negociações salariais entre trabalhadores portuários e produtores de farelo de soja na Argentina seguiam estagnadas nesta terça-feira, 13º dia de uma greve no setor, em movimento que tem prejudicado as exportações agrícolas de um dos principais fornecedores de alimentos do mundo.

A Argentina é a maior exportadora global de farelo de soja. Trabalhadores da indústria de oleaginosas e fiscais de grãos estão exigindo reajustes salariais grandes o suficiente para compensar a elevada inflação e o risco de trabalhar durante a pandemia de Covid-19.

As negociações têm sido tensas, com ambos os lados acusando o outro de intransigência.

"Ontem à tarde houve um princípio de reaproximação, mas à noite outra reunião foi cancelada e não sabemos o motivo", disse à Reuters um membro do Sindicato de Trabalhadores e Empregados do Setor de Oleaginosas, Daniel Succi.

Desde a semana passada, nenhum caminhão carregado com soja entrou nos terminais de Rosario, principal centro de grãos do país, de onde partem cerca de 80% das exportações agrícolas da Argentina. A CIARA, câmara de empresas processadoras de soja, disse que mais de 100 navios não puderam ser carregados durante a greve.

"Ontem houve o início de uma aproximação nas negociações, mas as demandas dos sindicatos seguem exageradas. Eles querem reajustes salariais que seriam maiores do que a taxa de inflação", disse uma fonte da CIARA, que pediu para não ser identificada em função da sensibilidade das negociações.