Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.556,40
    +257,55 (+1,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,69
    +1,05 (+0,40%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Exportação de café do Brasil em setembro tem recorde para o mês, diz Cecafé

Por Luciano Costa
·2 minutos de leitura
Trabalhadores carregam sacas de café para exportação no Porto de Santos
Trabalhadores carregam sacas de café para exportação no Porto de Santos

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de café do Brasil em setembro, incluindo café verde, solúvel e torrado & moído, atingiram recorde histórico para o mês de 3,8 milhões de sacas de 60 kg, com alta de 8,6% na comparação anual, disse o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) nesta terça-feira.

Já as exportações de café verde em setembro somaram 3,51 milhões de sacas, salto de 11,5% na comparação com mesmo mês do ano passado, segundo os dados da entidade setorial.

As vendas externas de café arábica somaram 2,838 milhões de sacas no período, com avanço de 1,4% na comparação anual, enquanto as da variedade robusta atingiram 672,465 mil sacas, salto de 93,8% ante mesmo mês de 2019, acrescentou o Cecafé.

"Observamos também que os resultados poderiam ter sido ainda melhores, na ordem de 10% a 15%, se não fossem os problemas logísticos de falta de contêineres e espaços nas embarcações", disse em nota o presidente da entidade, Nelson Carvalhaes.

Ainda assim, os volumes acumulados nos primeiros três meses do ano-safra 2020/21 "demonstram o melhor resultado histórico para as exportações no início da safra", apontou o Cecafé em relatório.

A receita cambial gerada pelas exportações chegou a 458 milhões de dólares em setembro, com avanço de 3,6% ante mesmo período do ano passado.

Na conversão cambial, no entanto, a receita somou 2,5 bilhões de reais, crescimento de 35,7% ante setembro de 2019, segundo o Cecafé.

"Estamos muito satisfeitos com os resultados de exportação do café em setembro. O volume de vendas foi recorde em relação ao mesmo mês nos anos anteriores e, além disso, tivemos um aumento muito significativo na receita total em reais", disse Carvalhaes.

Segundo ele, a safra 2020/21 tem registrado "uma excelente performance tanto na quantidade quanto na qualidade", apesar dos desafios gerados pela pandemia de coronavírus para o setor.

No acumulado do ano civil, de janeiro até setembro, as exportações de café totalizaram quase 30,5 milhões de sacas, recuo de 0,6% na comparação ano a ano, com receita cambial de 3,9 bilhões de dólares.

As exportações de café verde de janeiro a setembro foram de 27,5 milhões de sacas no período, recuo de 0,5% na comparação anual.

As vendas externas de café arábica somaram 23,76 milhões de sacas (-3,3%) no período, enquanto as de robusta totalizaram 3,73 milhões de sacas (+22,3%).

Os principais destinos do café brasileiro até o momento no ano civil foram os Estados Unidos, que importaram 5,6 milhões de sacas (18,5% do total embarcado no período), Alemanha (5,1 milhões de sacas), Bélgica (2,4 milhões de sacas) e Itália (2,3 milhões de sacas), segundo o Cecafé.