Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    31.999,94
    -658,75 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Exportação do agro do Brasil supera US$ 100 bi em 2020; 2ª vez na história

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações brasileiras do agronegócio alcançaram 100,81 bilhões de dólares em 2020, segundo maior valor da história, atrás apenas do recorde registrado em 2018, de 101,17 bilhões, com forte demanda chinesa e apoio do dólar, informou nesta terça-feira o Ministério da Agricultura.

Em relação a 2019, os embarques de produtos agropecuários subiram 4,1%. O agronegócio foi responsável por quase metade das exportações totais do Brasil em 2020, com participação recorde de 48%, ressaltou o governo.

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta exportadora, com 35,24 bilhões de dólares e 101,04 milhões de toneladas.

Sozinhas, as exportações de soja em grão representaram 81,1% do valor exportado e alcançaram o segundo maior montante da série histórica, com 28,56 bilhões de dólares e 82,97 milhões de toneladas.

A China adquiriu 73,2% da soja em grão do Brasil, o que correspondeu a 20,91 bilhões de dólares, alta de 2,2% ante 2019.

O mercado chinês também foi o principal destino da carne bovina in natura exportada, respondendo por 54,2% do faturamento de exportação.

Segundo o ministério, as vendas externas de carne bovina brasileira registraram recorde em valor (7,45 bilhões de dólares) e volume (1,72 milhão de toneladas).

Na mesma linha, os embarques da proteína suína também marcou máximas históricas em valor (2,12 bilhões de dólares), quanto em volume (901,10 mil toneladas).

Já as importações de produtos do agronegócio apresentaram queda de 5,2%, chegando a 13,05 bilhões de dólares. O aumento das exportações e queda das importações resultou em um saldo superavitário de 87,76 bilhões para o setor.

(Por Nayara Figueiredo)