Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.256,36
    -3.411,42 (-2,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.310,27
    -841,11 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,25 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.769,10
    -28,80 (-1,60%)
     
  • BTC-USD

    48.662,27
    +183,37 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    971,86
    -22,80 (-2,29%)
     
  • S&P500

    3.829,34
    -96,09 (-2,45%)
     
  • DOW JONES

    31.402,01
    -559,85 (-1,75%)
     
  • FTSE

    6.651,96
    -7,01 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    12.788,00
    -514,00 (-3,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7372
    +0,1667 (+2,54%)
     

Explosão de motor de avião em Denver soa alarme sobre blindagem

Alan Levin
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A desintegração de um motor a jato sobre a cidade de Denver no sábado foi mais uma em uma série de falhas que alertaram reguladores sobre destroços que escapam da blindagem que supostamente evitaria que peças quebradas atinjam aeronaves.

O incidente a bordo do voo 328 da United Airlines, que cobriu bairros com destroços de metal, parece ter sido o quinto em cinco anos em que uma pá do ventilador quebrou e destruiu a seção dianteira do motor, de acordo com relatórios de acidentes e especialistas em segurança. Essa parte do motor não é tão protegida quanto as áreas centrais em torno das turbinas a jato, que são projetadas para evitar que materiais se dispersem em caso de falha.

Jeffrey Guzzetti, ex-chefe de investigações de acidentes da Administração Federal de Aviação (FAA dos EUA, diz que esse tipo de incidente tem recebido cada vez mais atenção, “resultando nessas imagens dramáticas que mostram o núcleo de um motor pendurado em uma asa”.

Ninguém ficou ferido no incidente de sábado, e o Boeing 777 pousou com segurança. Mas um episódio semelhante na Pensilvânia em 2018 matou uma mulher em uma aeronave da Southwest Airlines depois que um pedaço de metal do motor atingiu a janela onde ela estava sentada e a sugou parcialmente para fora do jato.

No domingo, reguladores dos EUA, Japão e outros países disseram estar preocupados que uma rachadura na pá do ventilador do Pratt & Whitney PW4077 pudesse aumentar a ponto de causar o rompimento, causando a falha. As agências ordenaram inspeções de emergência nas pás ocas de titânio, que efetivamente aterraram várias dezenas de 777-200s mais antigos. A Pratt é uma divisão da Raytheon Technologies.

A FAA e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação conduzem análises sobre as regras de certificação de aeronaves para determinar se os padrões de design de motores e aeronaves precisam ser atualizados, segundo informações enviadas pelos reguladores ao Conselho Nacional de Segurança de Transporte. O conselho de segurança recomendou a revisão após a investigação anterior sobre o acidente com a Southwest.

A Boeing e a Pratt & Whitney não responderam de imediato a um pedido de comentário sobre o assunto.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.