Mercado fechará em 2 h 33 min

Expedição de papelão ondulado salta 15,4% em setembro, mostra prévia da ABPO

Stella Fontes
·2 minutos de leitura

Com o desempenho de setembro, as expedições de embalagens de papelão acumularam alta de 4,7% neste ano, para cerca de 2,8 milhões de toneladas Consideradas um importante termômetro do nível de atividade econômica, as expedições de papelão ondulado seguiram em alta em setembro e atingiram novo recorde mensal, superando a marca histórica vista em agosto, conforme dados preliminares divulgados nesta quarta-feira pela Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO). Conforme a prévia, no nono mês de 2020, as expedições de caixas, chapas e acessórios de papelão alcançaram 351,2 mil toneladas, o maior volume desde o início da série histórica, em janeiro de 2005, com alta de 15,4% em relação a setembro de 2019 e de 1,5% ante agosto. Paul Taggart/Bloomberg Diante disso, apesar da queda nas expedições no segundo trimestre por causa da pandemia de covid-19, a prévia da ABPO indica que o terceiro trimestre foi bem mais forte, com alta de 10,2% frente ao mesmo intervalo de 2019. Em comentário que acompanha os dados preliminares, a coordenadora das Sondagens da FGV/Ibre, Viviane Seda Bittencourt, aponta que as expedições por dia útil subiram 10,8% em setembro, na comparação anual, a 14,048 mil toneladas, mesmo com um dia útil a mais em setembro deste ano (25 contra 24 dias). Considerando-se os dados livres de influência sazonal, a produção de caixas, chapas e acessórios de papelão cresceu 2,4%, a 343,1 mil toneladas, também o maior nível da série histórica. No terceiro trimestre, o volume expedido pelos dados com ajuste sazonal foi de 1,006 milhão de toneladas, o melhor trimestre desde 2005 e 15,9% acima do visto no intervalo anterior. Com o desempenho de setembro, as expedições de embalagens de papelão acumularam alta de 4,7% neste ano, para cerca de 2,8 milhões de toneladas.