Mercado fechará em 12 mins
  • BOVESPA

    108.256,12
    -858,04 (-0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.136,81
    +328,25 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,57
    +1,86 (+2,42%)
     
  • OURO

    1.635,30
    +1,90 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.036,68
    -142,37 (-0,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    436,74
    -22,40 (-4,88%)
     
  • S&P500

    3.641,59
    -13,45 (-0,37%)
     
  • DOW JONES

    29.097,35
    -163,46 (-0,56%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.295,00
    -21,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1584
    -0,0210 (-0,41%)
     

Expectativas de inflação do consumidor dos EUA diminuem novamente, diz Fed de NY

FOTO DE ARQUIVO: Um cliente reabastece seu veículo em um posto de gasolina Mobil em Beverly Boulevard em West Hollywood, Califórnia, EUA, 10 de março de 2022. Foto tirada em 10 de março de 2022. REUTERS/Bing Guan

(Reuters) - As expectativas de inflação dos consumidores dos Estados Unidos caíram ainda mais em agosto, com os preços da gasolina estendendo sua forte queda em relação ao recorde de junho, um desdobramento que deve ser bem recebido pelas autoridades do Federal Reserve, que estão avaliando o tamanho de um aumento de juros a ser promovido na semana que vem.

Em agosto, os consumidores projetavam a inflação média de 5,75% ao longo dos próximos 12 meses, ante 6,2% em julho, na menor taxa desde outubro de 2021, mostrou pesquisa mensal de expectativas do consumidor do Fed de Nova York nesta segunda-feira.

Eles também previam aumento médio anual de 2,8% nos preços nos próximos três anos --ritmo mais lento desde o fim de 2020--, depois de estimarem inflação de 3,2% para esse horizonte em julho.

Esses resultados podem trazer algum alívio para os membros do banco central dos EUA, os quais temem que a inflação mais alta em 40 anos possa alterar a percepção dos consumidores sobre quão persistentes serão os choques de preços atuais, o que tornaria o trabalho das autoridades de conter a inflação ainda mais difícil.

O Federal Reserve adotou dois aumentos consecutivos de 75 pontos-base nos juros em suas últimas reuniões, e contratos futuros vinculados ao juro básico do Fed preveem um terceiro incremento nessa magnitude em seu encontro da semana que vem, nos dias 20 e 21.

(Por Dan Burns)