Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.692,14
    +356,72 (+0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,79 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

Expectativa de vida saudável das mulheres recua no Reino Unido

Andrew Atkinson
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- As mulheres no Reino Unido podem esperar gozar de boa saúde por menos tempo, de acordo com um relatório que intensifica o ceticismo em relação a uma meta do governo para melhorar a saúde da nação.

A expectativa de vida saudável das mulheres sofreu queda “significativa” de 63,7 anos no período entre 2014 e 2016 para 63,3 anos na apuração feita entre 2017 e 2019, segundo informado pelo Escritório de Estatísticas Nacionais na segunda-feira. O dado para os homens se manteve em 62,9 anos.

O governo se comprometeu a adicionar cinco anos à fase de boa saúde da população até 2035. A meta é vinculada à tentativa de trazer as regiões mais pobres do Reino Unido para os mesmos níveis do resto da nação.

Críticos duvidam que a meta seja alcançada antes de algumas décadas e as consequências da crise do coronavírus dificultam ainda mais o progresso neste sentido. A queda na expectativa de vida saudável é especialmente acentuada na Escócia e no País de Gales.

O relatório também chama atenção para o impacto da austeridade após a crise. Uma análise do Instituto de Equidade em Saúde concluiu há um ano que a expectativa de vida havia parado de melhorar pela primeira vez desde o século 19, culpando em parte os cortes nos gastos públicos e o aumento da pobreza.

O Centro Internacional de Longevidade no Reino Unido ressaltou que os britânicos podem esperar problemas de saúde por muito tempo antes de atingir a idade de aposentadoria estatal, aos 66 anos, o que acarreta custos econômicos e sociais.

“Uma população cada vez mais velha pode implicar mais trabalhadores idosos, mais consumidores idosos e mais idosos contribuindo para a sociedade por meio de voluntariado e ações de cuidado. Realmente poderia haver um dividendo de longevidade para todos nós”, disse David Sinclair, do centro de pesquisas, conhecido pela sigla em inglês ILC.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.