Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.015,74
    -26,83 (-0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Expectativa de vida do brasileiro sobe para 77 anos

A expectativa de vida masculina está em 73,6 anos, enquanto para as mulheres é de 80,5 anos (Getty Image)
A expectativa de vida masculina está em 73,6 anos, enquanto para as mulheres é de 80,5 anos (Getty Image)
  • A expectativa de vida subiu para 77 anos no Brasil em 2021;

  • Em 2020, a margem do IBGE já está a fixada em 76,8 anos;

  • Os resultados ainda não abrangem o aumento na mortalidade na pandemia.

As pessoas estão vivendo mais. Dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (25) no Diário Oficial da União mostram que a expectativa de vida subiu para 77 anos no país.

Ao longo dos últimos 10 anos, os levantamentos do IBGE apontam que a população brasileira ganhou 2,4 anos de vida a mais. Em 2020, a margem já está a fixada em 76,8 anos.

Em um recorte por gênero, a expectativa de vida masculina está em 73,6 anos. Já para as mulheres, de 80,5 anos, em 2021. No ano de 1940, o índice de longevidade era de 45,5 anos, sendo 42,9 para homens e 48,3 anos para mulheres.

No caso de idosos que já tinham 77 anos completos em 2021, a expectativa era de viverem, pelo menos, mais 11,4 anos, chegando aos 88 anos de idade.

No cálculo realizado anualmente, o aumento da expectativa de vida ao nascer está diretamente relacionado com a queda da probabilidade de um recém-nascido não completar o primeiro ano de vida, que, entre 2020 e 2021, passou de 11,5 para 11,2 a cada mil nascimentos.

O instituo explica que os resultados ainda não abrangem o aumento na mortalidade diante da pandemia de Covid-19, vírus que matou quase 690 mil brasileiros desde 2020. De acordo com o IBGE, os dados só devem ser incorporados nas estimativas de 2022, que serão divulgadas no final do ano que vem.