Mercado fechará em 4 h 36 min
  • BOVESPA

    130.870,62
    +1.429,59 (+1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.241,91
    -44,55 (-0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,59 (+0,83%)
     
  • OURO

    1.866,80
    -12,80 (-0,68%)
     
  • BTC-USD

    40.686,52
    +4.775,93 (+13,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.010,25
    +41,41 (+4,27%)
     
  • S&P500

    4.237,55
    -9,89 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    34.273,95
    -205,65 (-0,60%)
     
  • FTSE

    7.166,07
    +32,01 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.026,75
    +32,50 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1365
    -0,0561 (-0,91%)
     

Exoplaneta mais massivo já encontrado orbita sistema binário com bilhões de anos

·2 minuto de leitura

O telescópio espacial Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, já opera em sua missão estendida, e os dados coletados renderam mais uma descoberta: uma equipe de astrônomos identificou um exoplaneta um pouco maior que Júpiter em um sistema binário, transitando por ambas as estrelas. O planeta recebeu o nome TIC 172900988b e tem massa equivalente a quase três vezes a de Júpiter.

O Dr. Veselin Kostov, principal autor do estudo, explica que, bem antes de o telescópio espacial Kepler encontrar planetas circumbinários em trânsito, os astrônomos já discutiam as possíveis assinaturas que estes exoplanetas teriam, ou seja, a ocorrência de vários trânsitos em uma só conjunção. Segundo os autores, “o efeito é causado pelo planeta transitando uma ou ambas as estrelas do sistema binário, o que acontece algumas vezes ao longo de parte do período orbital”.

Ao longo da missão primária, o TESS já identificou mais de 60 exoplanetas e 2.100 candidatos (Imagem: Reprodução/NASA)
Ao longo da missão primária, o TESS já identificou mais de 60 exoplanetas e 2.100 candidatos (Imagem: Reprodução/NASA)

Desta vez, a descoberta aconteceu com o TESS por meio da técnica de trânsitos múltiplos ocorridos em uma só conjunção. Os pesquisadores explicam que a análise a curva de luz do planeta revelou um eclipse primário e dois secundários: “o TIC 172900988b foi observado em um setor único [dos dados] e o planeta produziu dois trânsitos, um por cada estrela, durante a mesma conjunção”, escreveram no artigo.

O TIC 172900988b é 1,01 vez maior que Júpiter e 11,07 vezes maior que a Terra. Este exoplaneta tem massa equivalente a 2,9 à de Júpiter, o que o torna o planeta circumbinário em trânsito mais massivo já identificado — tanto que ele é duas vezes maior que o Kepler-1647b, planeta considerado o segundo mais massivo já encontrado, com dimensões parecidas com as de Júpiter. O TIC 172900988b tem período orbital entre 189 e 204 dias e é quente demais para fazer parte da zona habitável do sistema.

Por fim, o TIC 172900988 fica a cerca de 824 anos-luz de distância de nós, na constelação de Câncer, fazendo parte de um sistema que já chega aos 3,1 bilhões de anos. A equipe observou que o planeta transitou a estrela primária do sistema e, após cinco dias, transitou a secundária. Os autores observam também que este exoplaneta é um exemplo do potencial de descobertas do TESS em relação aos planetas circumbinários, com períodos orbitais acima da duração da janela de observação.

O artigo com os resultados do estudo será publicado na revista AAS, mas já pode ser acessado no repositório online arXiv.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: