Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.948,54
    -10,63 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Existe tanque reserva em carros elétricos?

Os carros elétricos estão começando a se tornar cada vez mais populares no Brasil e no mundo, mas muitas dúvidas ainda pairam na cabeça de quem não está convencido de que é uma boa ideia trocar os tradicionais, a combustão, pelos veículos movidos a energia limpa, sem emissão de gases nocivos à atmosfera.

Uma das questões mais procuradas é a respeito da autonomia dos carros elétricos, ou seja, quanto ele pode rodar antes de precisar parar para reabastecer — ou recarregar, como é o caso. Afinal de contas, existe um tanque reserva em carros elétricos?

Antes de responder a essa pergunta, não custa relembrar o que é um tanque reserva e como ele funciona nos carros a combustão, não é mesmo? Neste tipo de carro, os motoristas sentem calafrios ao olhar para o painel e ver a luzinha amarela indicando que o combustível está no fim.

Resposta das montadoras à pergunta sobre tanque reserva: "É tudo bateria" (Imagem: Divulgação/CATL)
Resposta das montadoras à pergunta sobre tanque reserva: "É tudo bateria" (Imagem: Divulgação/CATL)

Quando isso acontece, significa que a quantidade de combustível restante está entre 5 e 10 litros, dependendo do tamanho do carro. Esses litros correspondem ao mínimo que cada fabricante configura no carro para que a luzinha acenda no painel e alerte o motorista que é hora de ir a um posto de combustível.

E nos carros elétricos, como sabemos se é hora de "encher o tanque"? É isso o que vamos explicar a partir de agora.

O “tanque reserva” dos carros elétricos

Procuramos as principais montadoras de carros do Brasil para que pudessem explicar, enfim, se existe ou não um tanque reserva em carros elétricos, e a resposta foi praticamente igual. A colocação delas é que, em carros elétricos, não existe um tanque reserva, pois “é tudo bateria”, e esta pode, inclusive, ser recarregada com a frenagem do próprio carro.

Para saber a hora de abastecer, ou melhor, de recarregar e não correr o risco da “pane seca” ou do “apagão”, no caso, o procedimento básico é o mesmo dos carros a combustão. Os carros elétricos têm no display um mostrador que indica o nível de carga das baterias e a autonomia aproximada.

Além disso, assim como acontece nos carros a combustão, que têm uma reserva estimada de gasolina, diesel ou etanol de acordo com o tamanho do tanque, os carros elétricos têm autonomias distintas, que variam de acordo com a capacidade das baterias. Basta ao motorista ficar atento ao mostrador e não deixar a carga se aproximar muito do fim.

Carros elétricos têm autonomias diferentes, mas nada de tanque reserva (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)
Carros elétricos têm autonomias diferentes, mas nada de tanque reserva (Imagem: Paulo Amaral/Canaltech)

Carros considerados premium, como o BMW iX XDrive 50, já testado pelo Canaltech, por exemplo, precisam ser recarregados antes de o mostrador digital alcançar 5% da carga. Este percentual, no entanto, é diferente para cada modelo, mas o pessoal especializado ouvido pela reportagem afirmou que, por segurança, “é sempre bom rodar com a carga acima de 15% do total”.

"Pane seca" em carro elétrico também dá multa

O conselho é válido, pois, como determina o artigo 180 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), se o carro sofrer a popular pane seca (ou ficar sem bateria, no caso dos movidos a energia elétrica), o bolso do proprietário também ficará mais “seco”.

A legislação prevê punição para os donos de veículos por “colocarem em risco a segurança do trânsito ou interromperem o fluxo dos demais”. Ela é passível de multa e rende quatro pontos na carteira de habilitação, por ser considerada uma infração média.

A pena para quem for flagrado sem combustível (ou, no caso, sem eletricidade para rodar) está em R$ 130,16. O carro também precisará ser removido do local por meio de um guincho, com as custas de remoção e estadia no pátio do Detran por conta do proprietário.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: